tiktok-e-onu-lancam-hub-de-informacoes-para-combate-a-violencia-contra-a-mulher

TikTok e ONU lançam hub de informações para combate à violência contra a mulher

O TikTok lançou uma central de informações para conscientizar as pessoas sobre violência contra a mulher e ajudar na educação dos usuários sobre temas como consentimento e segurança. O conteúdo é fruto da parceria da ONU Mulheres e ONGs dedicadas ao combate à violência contra mulheres e meninas pelo mundo.

  • Eric Jacquin será embaixador de culinária no TikTok e terá hashtag própria
  • Aplicativo do TikTok começa a chegar às TVs, mas não para todos

Essa central funciona como uma espécie de hub com informações úteis para ajudar as pessoas a entenderem melhor o assunto, como link para a Central de Segurança do TikTok e suporte para quem passou por uma situação de violência sexual. Há números de telefone e endereços de sites de autoridades que podem ajudar as vítimas em diversos países. Os dados podem ser acessados por meio da guia “Descobrir”, mas, infelizmente, não estão liberados na versão brasileira do programa.

@unwomen What to know about the 16 Days of Activism against Gender-based Violence. #endviolenceagainstwomen ♬ original sound – UN Women


Participe do GRUPO CANALTECH OFERTAS no Telegram e garanta sempre o menor preço em suas compras de produtos de tecnologia.

A iniciativa é parte de uma campanha chamada 16 Days of Activism (16 Dias de Ativismo, em tradução livre), como forma de reforçar a celebração do Dia Internacional pela Eliminação da Violência contra as Mulheres, comemorado no dia 25 de novembro. A data foi instituída mundialmente para unir as nações pelo fim de todas as formas de violência de gênero.

Pelo fim da violência contra a mulher

Segundo dados das Nações Unidas, uma a cada três mulheres enfrentaram violência sexual ou outros tipos de agressão igualmente prejudiciais à saúde física ou mental. Isso dá um total de cerca de 736 milhões de mulheres em todo o planeta que já foram submetidas a situações com seus parceiros, amigos ou desconhecidos. Em todo o mundo, a violência contra as mulheres afeta com mais intensidade as regiões de renda baixa e média-baixa, com cerca de 22% das violentadas residentes em “países menos desenvolvidos”.

@sophiasmithgaler Some thoughts today about consent in #EndViolenceAgainstWomen ♬ original sound – Sophia Smith Galer

Com a hashtag #EndViolenceAgainstMulheres, mulheres, ativistas e especialistas devem compartilhar informações ou relatar suas experiências pessoas acerca dessa temática. Até o momento, a hashtag já soma mais de 21,7 milhões de visualizações no app e a tendência é crescer muito mais a partir da divulgação.

O TikTok já se mostrou bastante engajado na luta por causas relacionadas a minorias, combate ao racismo, contra o preconceito à população LGBTQIA+ ou em apoio a setores sociais marginalizados. Agora, a rede social embarca em uma luta contra o machismo e na conscientização da sua base de usuários.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

  • Garimpeiro procurava ouro mas acabou encontrando um meteorito ainda mais valioso
  • Veja os benefícios que todo MEI tem direito e pouca gente sabe
  • O Galaxy S21 vai valer a pena na Black Friday?
  • Samsung anuncia Galaxy A03 com grande bateria, câmera de 48 MP e mais
  • Linha Oppo Reno 7 é oficial com três modelos e cara de iPhone