startup-inversion-desenvolve-capsula-para-agilizar-a-entrega-de-cargas-espaciais

Startup Inversion desenvolve cápsula para agilizar a entrega de cargas espaciais

A medida que o espaço próximo à Terra se torna mais comercializado, seja com destino à Estação Espacial Internacional (ISS) ou às futuras estações planejadas para a próxima década, será necessário garantir o transporte de um grande volume de cargas úteis. Pensando nisso, a startup californiana Inversion desenvolveu uma pequena cápsula para trazer cargas do espaço de volta ao planeta de maneira simples.

  • KRUPS: conheça o sistema que poderá trazer pequenas cargas úteis da ISS à Terra
  • Essa startup lançará quatro satélites para tornar comunicação na ISS mais rápida
  • NASA seleciona conceitos de cargas úteis em miniatura para explorar a Lua

Fundada em janeiro deste ano por Justin Fiaschetti, ex-engenheiro de propulsão da SpaceX e da Relativity Space, e Austin Briggs, ex-engenheiro de propulsão da ABL Space Systems, a Inversion projetou uma pequena cápsula para realizar entregas de cargas ao espaço ou trazer demandas de lá para qualquer lugar da Terra. O desenvolvimento do sistema foi possível graças a uma rodada de investimentos que levantou US$ 10 milhões.

Justin Fiaschetti, à esquerda, e Jutin Briggs, à direita (Imagem: Reprodução/Inversion)

Fiaschetti e Briggs explicaram que atraíram o interesse dos investidores logo após realizarem a demonstração do acelerador de inicialização Y Combinator. O objetivo principal da cápsula será preencher a crescente necessidade da indústria espacial em levar e trazer suprimentos do espaço, uma vez que os atuais sistemas de entrega de cargas úteis foram desenvolvidos sob os critérios da NASA.


Baixe nosso aplicativo para iOS e Android e acompanhe em seu smartphone as principais notícias de tecnologia em tempo real.

Por isso, disse Fiaschetti, conforme o espaço se torna mais comercial, será necessário garantir opções mais flexíveis e também de baixo custo. De acordo com ele, os clientes potenciais seriam empresas comerciais e governamentais. Por exemplo, o exército dos EUA poderia armazenar suprimentos em órbita e usar a cápsula para enviá-los a qualquer parte do mundo.

Teste de paraquedas com a cápsula de demonstração de tecnologia (Imagem: Reprodução/Inversion)

Outra aplicação da cápsula seria em missões espaciais. “Ela consegue manobrar para uma estação espacial ou poder implantar painéis solares e permanecer em órbita como um voador livre”, acrescentou Fiaschetti. Futuramente, os fundadores da Inversion disseram que o sistema poderá devolver materiais da Lua ou até mesmo de asteroides, quando empresas começarem a minerar esses recursos espaciais.

Em sua pequena fábrica com cerca de 460 metros quadrados em Los Angeles, a Inversion criou uma pequena cápsula com aproximadamente 30 centímetros de diâmetro, que servirá como demonstrador de tecnologia, testando os sistemas antes que uma cápsula com 1,2 metro de diâmetro seja construída. Conforme explicaram os fundadores, ambas possuem as mesmas tecnologias, mas a cápsula menor permite desenvolver o projeto mais rapidamente.

Graças ao investimento inicial, a cápsula menor tem previsão de ser lançada em 2023 e, a maior, a partir de 2025. Recentemente, a Inversion testou um motor de foguete com propelente verde para colocar a cápsula em órbita e trazê-la de volta, sendo o pouso com o auxílio de paraquedas. Fiaschetti e Briggs passaram cinco meses fabricando um motor com ferramentas de marcenaria. “Isso nos ajudou a criar impulso e levantar capital”, ressaltaram.

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

  • Microsoft tenta mais uma estratégia para forçar uso do Edge
  • Assassinato de ator de Harry Potter é tema de novo documentário criminal
  • Tentei migrar do Android para o iPhone; eis o que aprendi
  • Todos os novos recursos do WhatsApp em 2021 e mais funções que vêm por aí
  • Xiaomi 12 Ultra terá versão “melhorada” com câmera sob o display