servidores-publicos-brasileiros-somam-16-mil-dados-vazados-no-3o-trimestre

Servidores públicos brasileiros somam 16 mil dados vazados no 3º trimestre

Os vazamentos de dados de brasileiros e da população mundial se mantém como um severo problema de segurança. Segundo um levantamento da Axur, cerca de 16 mil credenciais de funcionários de órgãos públicos federais, estaduais e municipais do Brasil foram expostas na internet no terceiro trimestre de 2021.

  • Governo dos EUA alerta para falha crítica em serviço de VPN corporativa
  • História da segurança virtual: a evolução da criptografia na defesa digital

O levantamento, divulgado pelo UOL Tilt, engloba dados do período de julho a setembro de 2021 e constatou que, ao todo, o país teve 2,03 milhões de dados expostos. Todas as detecções são referentes a exposições tanto na rede comum quanto na deep e na dark web.

Apesar da quantidade assustadora a primeira vista, o número representa uma queda de 99,56% em comparação ao segundo trimestre de 2021, que contou com o vazamento de 465,5 milhões de registros de pessoas do Brasil.


Canaltech no Youtube: notícias, análise de produtos, dicas, cobertura de eventos e muito mais! Assine nosso canal no YouTube, todo dia tem vídeo novo para você!

Já em relação às credenciais governamentais, foram detectados 16 mil vazamentos, uma queda de 95,97% em relação ao segundo trimestre, que contou com quase 160,5 mil senhas e logins expostos. O relatório não informe quais órgãos públicos foram afetados pelos dados vazados.

Por fim, em relação a credenciais de funcionários de empresas privadas, foram detectadas o vazamento de 148 mil credenciais, uma queda de 70% em comparação aos números registrados no segundo trimestre.

CPF e cartões de créditos são os principais alvos

O CPF lidera como principal alvo dos criminosos digitais. (Imagem:Divulgação/gov.br)

Segundo o levantamento da Axur, os CPFS são o alvo preferido dos criminosos virtuais, totalizando 57%, ou seja, 1,15 milhão das detecções de dados vazados. Em seguida, estão os endereços de e-mail, com 968 mil casos, CNPJs, com 480 mil ocorrências e, por fim, documentos com foto, com 6.985 ocorrências.

Quanto aos cartões de créditos e débitos, o relatório conseguiu identificar o vazamento de 1.354.822 no mundo todo, com cerca de 94% desse montante estando na data de validade, ou seja, podendo ser usado para transações, quando a Axur os identificou.

O Brasil ficou em primeiro no ranking mundial de vazamentos de cartões de crédito e débito no terceiro trimestre, com o país sendo responsável por 22,1% de todas as divulgações ilegais destes dados, o que correspondeu a um total de 299 mil.

Confira os cinco países que mais tiveram cartões roubados no terceiro trimestre de 2021:

  • Brasil: 22,1%/299 mil;
  • Índia: 16,9%/230 mil;
  • Estados Unidos: 11,1%/149 mil;
  • México: 7%/94 mil;
  • Austrália: 6,2%/83 mil;
  • África do Sul: 5,1%/69 mil;

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

  • Garimpeiro procurava ouro mas acabou encontrando um meteorito ainda mais valioso
  • 4 aplicativos para assinar documentos digitalmente
  • Veja os benefícios que todo MEI tem direito e pouca gente sabe
  • Este fluxo de gás pode colidir com a Via Láctea mais cedo do que se pensava
  • Lua Fobos poderia ajudar a criar campo um magnético artificial em Marte; entenda