Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Saiba o que é gestão centralizada e confira como ela funciona


Você sabe o que é uma gestão centralizada e a diferença para a descentralizada? Ela pode ser bastante eficiente para pequenos negócios que querem crescer com consistência de maneira orgânica.

Neste post, vamos explicar o que é a gestão centralizada, seus benefícios, seus objetivos, as diferenças para a gestão descentralizada e como a tecnologia pode ajudar nesse modelo. Vem ler!

O que é a gestão centralizada?

A gestão centralizada, como o termo sugere, consiste na centralização do gerenciamento de processos e das tomadas de decisão nas mãos de uma área específica ou de um grupo de pessoas na empresa.

Esse é um modelo de gestão que pode ser vantajoso para os pequenos negócios, pelo número reduzido de funcionários, o que facilita a comunicação entre eles.

A ideia é que algumas responsabilidades se concentrem em determinados gestores, o que ajuda no controle da produtividade e na centralização da comunicação, evitando erros de percurso.

No entanto, para isso, é interessante que os líderes estejam munidos de informações importantes para o negócio, como relatórios precisos e organizados.

Além disso, a gestão centralizada pode ser em relação a qualquer processo e área da empresa, como vendas, marketing e RH. Ou seja, você pode, por exemplo, centralizar todo o processo de acompanhamento de produtividade e contratação de novos funcionários no setor de Recursos Humanos.

Outro exemplo é centralizar o processo de comunicação com os seus clientes nas mãos do marketing. Assim, todo o contato com o consumidor, independentemente do canal, deve seguir as diretrizes estabelecidas pelo marketing, mesmo que esse contato seja feito pelo suporte.

Agora que você já entendeu o que é a gestão centralizada, vamos ver suas principais diferenças para a gestão descentralizada? Confira no próximo tópico!

Qual a diferença entre gestão centralizada e gestão descentralizada?

Separamos 3 principais diferenças entre esses dois modelos de gestão. A ideia é que você avalie cada um deles e as vantagens que oferecem para decidir qual se encaixa melhor no seu modelo de negócio. Vem ver!

Papel das lideranças

O papel das lideranças é bem diferente em cada um dos tipos de gestão. No caso da gestão centralizada, o poder de decisão fica concentrado nas mãos dos líderes, enquanto na gestão descentralizada, as decisões podem partir de diferentes áreas ou funcionários, não necessariamente das lideranças.

Assim, nessa última situação, os funcionários têm mais autonomia de ação, e as decisões são tomadas com maior rapidez, sem depender da aprovação de outras áreas responsáveis. Além disso, como as decisões envolvem mais visões, isso pode significar soluções mais criativas para os problemas. Esse modelo de gestão pode ser interessante para empresas maiores, com mais funcionários, em que a comunicação é mais difícil.

Foco no planejamento estratégico

O planejamento estratégico é importante em qualquer modelo de gestão, mas no caso da gestão descentralizada, ele pode ser mais fragmentado em comparação à centralizada. Nesse caso, os líderes decidem quais passos a equipe deve dar no futuro e delegam as funções aos responsáveis por cada tarefa para atingirem a meta estabelecida.

Em ambos os modelos, é importante estabelecer metas e métricas para verificar se os objetivos estão sendo alcançados. Mas, na gestão descentralizada, é preciso tomar cuidado para que esse tipo de verificação não se perca.

Afinal, se muitas pessoas têm autonomia para tomar as decisões e fazer o acompanhamento dos resultados, isso pode gerar dados cruzados, por exemplo. Então, mesmo na gestão descentralizada, é preciso estabelecer alguns critérios, como qual será a fonte oficial de dados a ser consultada.

Controle dos processos internos

Em empresas de grande porte, o controle dos processos pode ser mais complicado. Nesse cenário, a gestão descentralizada pode ajudar. Já no caso dos pequenos negócios, em que os processos são mais enxutos, a gestão centralizada pode ser uma boa opção, visto que a organização e o controle ficam concentrados, facilitando as tomadas de decisão.

A gestão descentralizada acaba dificultando um pouco o estabelecimento de critérios para a tomada de decisão, por exemplo, o que pode gerar alguns ruídos nesse processo e dificultar o controle das operações.

Além disso, as empresas que adotam a gestão descentralizada precisam tomar cuidado com a duplicação e a falta de atualização das informações.

Agora que você entendeu a diferença entre os dois modelos, vamos falar um pouco mais sobre os benefícios da gestão centralizada para os pequenos negócios. Com isso, você tem mais elementos para avaliar se esse modelo é apropriado para a sua empresa.

Quais os benefícios de uma gestão centralizada?

Separamos 4 motivos para você considerar adotar uma gestão centralizada em seu negócio. Confira!

Maior controle

Como a gestão centralizada trabalha com uma organização mais enxuta, fica mais fácil ter controle sobre os processos e sobre a produtividade. Esse controle é um grande aliado da gestão, porque permite tomar decisões baseada em informações concretas sobre o negócio.

No entanto, para isso, é preciso contar com ferramentas que mensurem os seus resultados e tragam dados atualizados.

Por mais que a gestão centralizada já traga alguns benefícios por si só, os líderes precisam criar um ambiente de aprendizado e crescimento constantes, que passa por processos bem estruturados e organizados para um maior controle.

Padronização

A gestão centralizada permite padronizar processos e comunicações. Do ponto de vista da experiência do cliente, por exemplo, isso é positivo porque você evita que os consumidores recebam um atendimento muito diferente uns dos outros. O mesmo vale para a experiência dos seus funcionários.

Além disso, com a padronização que a gestão centralizada traz para o seu negócio, os times têm um caminho mais certo para seguir, o que evita que os funcionários fiquem perdidos, sem saber o que fazer em diferentes situações.

Mas é preciso dizer que padronização não é sinônimo de processos engessados. O ideal é estabelecer alguns critérios que precisam ser seguidos e fornecer um guia para os funcionários sobre como agir em determinados contextos, mas permitindo também que eles tragam um toque pessoal ao que fazem.

Boa comunicação

Uma gestão centralizada facilita a comunicação entre os times e estabelece critérios para que ela seja fluida e eficiente.

Isso afasta ruídos e evita que os seus clientes recebam informações desencontradas. Se, por exemplo, você centraliza a comunicação da empresa na equipe de marketing, tudo que envolve o contato com o cliente deve passar pela avaliação do time.

Assim, a equipe tem controle sobre as mensagens que são passadas para os clientes e sabe exatamente o que já foi dito e como foi dito. Afinal, a linguagem utilizada também faz parte da comunicação e, no caso de uma gestão centralizada, ela também segue uma série de critérios.

A impressão que o cliente tem com isso é de uma comunicação fluida e homogênea, impactando positivamente a experiência que ele tem com a marca.

Controle de avaliação

A gestão centralizada permite criar relatórios precisos, sem informações duplicadas ou desatualizadas, o que contribui para que o acompanhamento dos resultados seja mais eficiente e oriente as decisões da melhor forma possível.

Esse controle de avaliação é fundamental para que os gestores definam o que deve ser revisto na empresa e quais iniciativas devem ser preservadas, assim como para identificar quais funcionários estão sobrecarregados e precisam de um suporte a mais.

A ideia é ter um maior controle sobre a produtividade do negócio para agir com mais rapidez e eficiência, economizando recursos e evitando perdas financeiras importantes em ações que não funcionam.

Além disso, os líderes devem ter um conhecimento profundo do negócio e, com a gestão centralizada, eles conseguem basear todas as suas decisões nesse conhecimento, diminuindo as chances de erros.

Esse aspecto também é fundamental para estabelecer as metas da empresa e direcionar as iniciativas para melhores resultados, trazendo o retorno dos investimento feitos.

Mas é importante contar com a ajuda da tecnologia para criar uma gestão centralizada realmente eficiente. No próximo tópico, vamos falar um pouco mais sobre o assunto, vem ver!

Por que a tecnologia é importante para uma gestão centralizada?

A tecnologia é uma grande aliada das empresas que querem implementar uma gestão centralizada, porque permite agilizar processos, concentrar dados em um único lugar, organizar as informações do negócio e ter mais controle sobre as operações.

A tecnologia pode ser implementada em todas as frentes e áreas da sua empresa para suportar as tarefas dos funcionários, como no setor financeiro da organização.

Uma gestão financeira centralizada se beneficia muito do uso da tecnologia. Um exemplo é a adoção da maquininha de cartão para gerenciamento de vendas.

A maquininha da Stone, por exemplo, centraliza todos os dados das suas operações de vendas em um único lugar. Assim, você tem acesso a relatórios sobre as transações realizadas e os valores de cada uma delas, bem mais prático, não?

Isso ajuda a perceber gargalos e pontos de melhoria no seu processo de vendas, a identificar inadimplência e a entender o que está funcionando bem para a sua empresa.

A Stone oferece soluções personalizadas para atender as necessidades da gestão financeira do seu negócio. Vem falar com a gente pra saber como a sua empresa pode implementar uma gestão financeira centralizada!



Veja mais