Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Recurso da Alexa imitará vozes de parentes falecidos


Durante a conferência anual re:MARS, voltada para divulgar novidades e recursos futuros de seus produtos e serviços, a Amazon revelou uma nova tecnologia para a Alexa que permite que a assistente pessoal reproduza falas de parentes falecidos ao ouvir um áudio de apenas um minuto.

O novo recurso foi visto como animador e bastante curioso por muitas pessoas na internet, mas o fato é que sim, ele existe, e deve chegar ao Echo Dot que você tem em casa em um futuro não tão distante. Veja os detalhes agora mesmo.

Isso é muito Black Mirror

A novidade (que foi vista por algumas pessoas como um tanto assustadora) utiliza uma tecnologia que levou o nome de “inteligência generalizável”, que, na prática, permite que a assistente pessoal que está presentes em todos os dispositivos da linha Amazon Echo se adapte às diferentes situações e aprenda novas funcionalidades em um pouco tempo.

Sim, será possível ouvir a voz de parentes que já morreram, por meio da Alexa
(Foto: Showmetech)

Para exemplificar este novo recurso da Alexa, Rohit Prasad, cientista-chefe da Amazon para Alexa, revelou o exemplo de um menino que pediu para que a assistente pessoal terminasse de ler “O Mágico de Oz”. Logo depois da confirmação, a assistente fez uma troca para a voz da avó da criança, que havia falecido. Assista:

Como bom fã de Black Mirror, que foi recentemente renovada para sua sexta temporada, não há como negar a referência ao episódio “Volto Já” do programa. Nesta antologia, uma mulher que perdeu seu marido investe em uma tecnologia de IA que não apenas envia e-mails, imita a voz e até mesmo se parece fisicamente com a pessoa que ela amava, mas também consegue ter os mesmos traços de personalidade. Na série, a criação deste “personagem” foi feita através de uma análise do comportamento nas redes sociais.

Cena do epísódio "volto já", da segunda temporada de black mirror
Tecnologia pôde ser vista em episódio de Black Mirror, disponível na Netflix
(Foto: Reprodução/Netflix)

Rohit finalizou a apresentação do recurso ao citar que a novidade é “praticamente crucial” neste período pós-COVID-19, que atualmente, já fez mais de 6,32 milhões de vítimas.

Isso exigiu invenções em que tivemos que aprender a produzir uma voz de alta qualidade com menos de um minuto de gravação versus horas de gravação no estúdio. A maneira como fizemos isso foi enquadrando o problema como uma tarefa de conversão de voz e não um caminho de geração de discurso. Embora a IA não possa eliminar a dor da perda, ela pode definitivamente fazer suas memórias durarem.

Rohit Prasad, cientista-chefe da Amazon para Alexa

Quando a “nova voz” da Alexa ficará disponível?

Ainda não há informações sobre o quando o novo recurso será lançado para todas as pessoas que possuem um dispositivo Echo ou compatível com a Alexa, mas as possibilidades serão infinitas. Além de conseguir ouvir as vozes de parentes falecidos, será possível fazer isso com qualquer pessoa que os usuários queiram imitar.

Imagine que se você gosta muito do Elvis Presley, a Alexa, através de um vídeo de duração mínima de um minuto, conseguirá fazer com que o eterno rei do rock leia livros lançados após sua morte ou até mesmo conversar com você. Por mais que estranho que isso soe na teoria.

Echo dot ao lado de uma garrafa plástica ao sobre uma mesa branca
Novidade ainda não teve data de lançamento definida pela Amazon (Foto: Reprodução/Internet)

A internet está um tanto dividida sobre o lançamento da novidade. Enquanto internautas ressaltaram que será possível lembrar de parentes falecidos, também há pessoas que ficaram preocupadas em como bandidos podem usar a voz da Alexa para simular um sequestro, pedir dinheiro ou até mesmo solicitar senhas de bancos e redes sociais.

De todas as formas, mal podemos esperar pelos próximos capítulos desta história. Vale lembrar que dia após dia, os sistemas de inteligência artificial estão ganhando cada vez mais recursos e um dos que mais tem ganhado destaque é a LaMDA, do Google. Além de se comparar aos seres humanos, a IA contratou seu próprio advogado para se defender no caso de um possível ataque de sua desenvolvedora, de acordo com Blake Lemoine.

O que você achou do novo recurso? Acredita que uma camada de segurança será adicionada antes do lançamento acontecer? Diga pra gente nos comentários!

Veja também

Confira nossa matéria especial sobre os produtos com assistente da Amazon e decida se é hora de comprar o seu.

Fontes: The Verge l Business Insider





Veja mais