Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Raiva: crianças morrem em MG após contato com morcegos


Desde o início de abril, o estado de Minas Gerais registrou a morte de três crianças, causada pelo vírus da Raiva (RNA-vírus da família Rhabidoviridae), transmitido por meio de mordidas de animais. O mais provável, segundo a Secretaria de Estado de Saúde, é que a origem desses casos tenha sido a partir da exposição acidental a um morcego contaminado.

Frente a essa situação, a Secretaria implantou uma série de medidas para evitar a transmissão da doença, como a campanha da vacinação nos habitantes do município de Bertópolis — local em que os casos aconteceram — e em animais domésticos (cães e gatos), além do envio de especialistas ao local para investigar.

Quanto à vacinação, 982 moradores já tomaram a primeira dose da vacina contra a raiva, enquanto 802 chegaram inclusive a tomar a segunda dose, que é administrada em um intervalo de até sete dias. No município vizinho, Santa Helena de Minas, 593 foram vacinadas com a primeira dose. Além disso, 100 animais já tomaram o imunizante.

A subsecretária de Vigilância em Saúde Herica Vieira Santos explica, em comunicado oficial, que a imunização irá abranger as cinco comunidades rurais na região (Pradinho, Água Boa, Ladainha, Escola Floresta e Topázio), o que corresponde a um total de 2.500 pessoas distribuídas entre os municípios de Bertópolis, Santa Helena de Minas, Ladainha e Teófilo Otoni.

Casos de raiva em MG

Crianças morrem em MG após contato com morcegos (Imagem: Pressmaster/Envato)

A primeira morte foi confirmada em 4 de abril. Tratava-se de um menino de 12 anos. Desde o dia 5, uma garota (também de 12 anos) da mesma família foi internada com a doença, morrendo no dia 29. Uma das crianças tinha marcas de mordida nos lábios, e a outra no braço. No dia 17, um menino de 5 anos de idade também já tinha morrido pelo mesmo quadro.

Segundo a subsecretária, a transmissão da raiva costuma ser um evento isolado e ocasional. “Até o momento, não há indícios de que o vírus esteja circulando em outros animais dentro das comunidades. É importante reforçar que em caso de acidentes envolvendo mamíferos silvestres e/ou domésticos, a pessoa deve procurar imediatamente um serviço de saúde para avaliação profissional quanto à necessidade de realização de tratamento profilático”, afirma.

A SES-MG ainda trabalha na investigação dos casos, com o auxílio de uma equipe de epidemiologistas do Ministério da Saúde, que agora conduz um estudo dos casos confirmados e verifica as circunstâncias de transmissão do vírus e como se deu o atendimento aos pacientes. Um dos objetivos é identificar a espécie do morcego presente na região.

Tipos de raiva

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a raiva causa inflamação progressiva e fatal do cérebro e da medula espinhal, e tem duas formas: a furiosa, caracterizada por hiperatividade e alucinações, e a paralítica, caracterizada por paralisia e coma.

Estima-se que a raiva cause 59 mil mortes humanas anualmente em mais de 150 países, com 95% dos casos ocorrendo na África e na Ásia. No entanto, a OMS diz que o número provavelmente está subestimado, por causa da subnotificação e estimativas incertas. A doença atinge populações rurais pobres, e metade dos casos atingem crianças com menos de 15 anos.

Fonte: Secretaria de Estado de Saúde, Folha de S. Paulo (1, 2), OMS



Veja mais