Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Quanto custa ter um filho: principais gastos


Saiba quanto custa ter um filho entendendo os principais itens para colocar na ponta do lápis e saber os gastos de um bebê até os 18 anos.

Ter um filho é o sonho de muitas pessoas.

Para além do sonho e da expectativa da chegada de um bebê, é necessário pensar na realidade do dia a dia.

Esta realidade envolve gastos com itens indispensáveis para a criação de uma criança, garantindo a ela saúde, alimentação e educação, por exemplo. 

E para isso, nada melhor do que planejamento e controle financeiro!

Levantando os principais custos para criar um filho e colocando na ponta do lápis os gastos de cada fase da vida do novo membro da sua família.

Confira este conteúdo especial para te ajudar nesta missão!

Principais custos para criar um filho

Antes de saber o valor necessário para arcar com as despesas de um filho, é necessário entender quais são os principais custos que entram nesta conta.

Listamos os principais deles para você se preparar!

1. Saúde

Investir na saúde da criança começa antes mesmo do nascimento com os cuidados pré-natais e acompanhamento médico da mãe.

Além disso, é necessário avaliar as questões de saúde dos pais, com exames e condições clínicas. 

Para o nascimento é importante escolher um hospital bom e que os pais possuam confiança.

Após o nascimento do bebê, é necessário uma série de consultas, vacinas e acompanhamentos médicos que irão ser necessários por toda a vida, para que assim a criança mantenha a saúde e o bem-estar. 

2. Moradia

Outro ponto fundamental que os futuros papais devem ter em mente é a moradia.

Vocês possuem casa própria, moram de aluguel ou de favor?

Ter uma segurança neste sentido se faz mais do que necessário, pois assim a criança crescerá segura e com qualidade de vida. 

O ideal é reservar ao menos 1 ano de aluguel para estar 100% seguro no primeiro ano da criança, que demanda maiores esforços e até mesmo afastamento do trabalho. 

3. Alimentação

Comer bem é essencial para o crescimento e saúde de qualquer pessoa.

Para uma criança não é diferente. 

Será necessário investir em frutas, legumes, carnes, ovos, leites e também em alguns itens que toda criança gosta, como doces, bolachas e salgadinhos.

4. Educação

A educação é um item que deve estar presente no planejamento dos pais desde o começo.

Mesmo que haja a opção do ensino público, é essencial prever custos relacionados como: transporte, materiais e até mesmo quem ficará com a criança durante o turno que ela não estuda.

Muitas vezes é necessário contar com uma rede de apoio, com avós e sogros, para deixar a criança no período em que ela não estuda para os pais poderem trabalhar. 

Caso tenha uma renda mais folgada, coloque nos seus custos o valor de alguém para ficar com o filho e suprir ele neste período. 

5. Lazer

O lazer é outro item indispensável quando falamos de filhos e despesas. 

Toda criança precisa ser exposta a atividades de lazer, mas isso não precisa custar caro: como idas a parques e praças da cidade e até mesmo a prática de esporte. 

Porém, conforme elas vão crescendo é necessário investir em idas ao cinema, shopping e lanches. 

É importante levar em consideração cada um destes itens com atenção e ter consciência de que os gastos são diferentes de acordo com cada fase da vida de um filho. 

Veja a seguir mais detalhadamente os custos mensais de uma criança e também os gastos em suas diferentes fases. 

Quer saber como organizar seu dinheiro e começar a poupar? Assine nossa newsletter para receber conteúdo exclusivo.

Quanto custa ter um filho

Existem muitos fatores envolvidos quanto estimamos o custo de um filho, desde o contexto financeiro da família, estilo de vida e até mesmo o local onde moram.

Os custos de uma criança que vive em uma capital do Sudeste do Brasil será maior do que uma que vive no interior do país, por exemplo. 

Mas isso também depende de qual classe social pertence a família e o comportamento financeiro dos pais, pois quanto maior for a renda a tendência é que os gastos aumentem. 

Para termos uma ideia, veja a seguir o valor relacionado aos gastos de um bebê recém nascido e os custos do primeiro ano de vida. 

Qual o gasto mensal com bebê recém-nascido

Para um bebê recém nascido deve-se colocar na balança todos os produtos que você deverá adquirir para sua casa estar adaptada a chegada de um recém-nascido, como:

  • Berço;
  • Carrinho;
  • Poltrona de amamentação;
  • Trocador.

E itens de cuidado com o bebê como: mamadeiras, produtos de higiene, babadores, roupas de cama e banho, etc.

Com isso tudo, você deverá se preparar para gastar em média R$10.000,00 nesta adaptação

Além disso, coloque também na ponta do lápis um plano de saúde do seu bebê com o preço em torno de R$150,00 a R$300,00 para planos mais populares. 

Muitos bebês também precisam complementar suas alimentações com fórmulas, que são leites artificiais. 

Neste caso os custos mensais de um bebê recém nascido multiplicam já que uma lata destes produtos pode chegar a R$80,00. 

E dependendo do consumo, podem ser necessárias cerca de 4 a 5 por mês.

Fazendo uma conta rápida, com o uso de fórmula, a contratação de um convênio e com o parcelamento dos móveis e acessórios, o custo de um bebê recém nascido chega a R$1.458,00 por mês. 

Quanto custa um filho no primeiro ano de vida

Levando em conta o valor mensal dos custos de um recém nascido, multiplicado por 12 meses (um ano), o valor gasto para manter um filho no primeiro ano de vida é de R$17.496.

Este valor vem de encontro ao calculado por sites maternos que calculam ser R$16 mil a média gasta no primeiro ano do bebê.

Como destacamos acima, este valor depende de algumas variáveis de acordo com as condições financeiras da família e o local onde moram. 

E quando o bebê cresce, quanto custa mantê-lo?

Confira quanto custa uma criança em diferentes fases!

O canal “Mãe de primeira viagem” fez um vídeo bem legal sobre quanto custa ter um filho. Vale a pena assistir para complementar sua leitura!

Quanto custa uma criança em diferentes fases

Considerando que você irá manter financeiramente seu filho até os 18 anos, veja abaixo os custos envolvidos desde o nascimento, passando pela primeira e segunda infância, a adolescência até a maioridade. 

Antes do Nascimento

Como destacamos acima, os custos de uma criança começam antes do nascimento com a preparação da mãe e do bebê para o nascimento.

Entre consultas, médicos e exames o custo médio de um pré-natal particular é de R$3.000,00.

Existe ainda a possibilidade de contar com um plano de saúde. Neste caso o valor depende de qual convênio irá contratar e da idade da mãe no momento da gestação e da contratação.

É possível encontrar bons planos de saúde na faixa de R$300,00 a R$500,00 por mês. 

Destacamos que é importante contratar o quanto antes o convênio, cerca de 6 meses, já que em alguns casos existe um tempo de carência, que é um prazo limite para ser cumprido antes de utilizar o plano de saúde. 

Além disso, com o convênio já ficam acertadas as acomodações (enfermaria ou quarto coletivo/individual)  para receberem a mãe e o bebê após o nascimento. 

Parto

Este é um assunto essencial, caso for contratar um plano de saúde. 

Pois mesmo com a garantia da cobertura, algumas pessoas costumam ter que arcar com determinados custos fora do convênio.

Os custos de um parto, no particular, são em média de R$20.000,00.

0 aos 3 anos

Dos 0 aos 3 anos os custos envolvidos estão relacionados, principalmente, a alguns itens:

  • Fraldas;
  • Plano de saúde;
  • Carrinho/bebê conforto;
  • Roupas;
  • Remédios, vacinas e consultas médicas;
  • Babá ou creche.

As fraldas são os mais famosos itens desta lista. 

Para termos uma ideia, um bebê recém nascido usa cerca de 7 fraldas por dia. Já  dos 6 meses a 1 ano são 6 fraldas ao dia. 

E dos 12 meses ao 2º ano de vida chegam a usar até 10 fraldas por dia. 

Tendo em vista que um pacote de fraldas, de uma marca referência, tamanho M com 30 fraldas, custa em torno de R$30,00.

Serão necessários R$3.600,00 para garantir as fraldas  que serão usadas por um bebê do 1º ao 2º ano de vida. 

Neste sentido, o chá de fraldas é a escolha de muitos papais para ganharem fraldas e terem um alívio financeiro.

4 a 6 anos 

Nesta idade os custos com as fraldas saem de cena, porém entram no cálculo gastos com creche e escolinhas, e tudo relacionado a elas, como: materiais, uniforme e transporte.

Uma escola particular meio período, nas capitais, tem o custo mensal em média R$1.500,00. Porém, existe o benefício de contarem com alimentação inclusa, o que pode ajudar nos custos mensais. 

Além disso, nesta fase as crianças começam a ter amiguinhos e socializar, sendo convidadas para festinhas de aniversário.

Aí entram gastos com presentes para os amiguinhos e roupas para sair. 

Fatos que é potencializado na fase seguinte, veja a seguir:

7 aos 18 anos

Na fase dos 7 aos 18 anos destacam-se os custos educacionais como principais da criança e adolescente. 

A média entre o menor e o maior valor relacionados aos custos médios das mensalidades de escolas particulares do país, segundo dados do portal educacional Quero Bolsa, são de:

  • Ensino Infantil: R$ 588,00
  • Ensino Fundamental I: R$ 642,00
  • Ensino Fundamental II: R$ 683,50
  • Ensino Médio: R$ 868,50

No caso do final do ensino médio, ainda existe o acréscimo de um cursinho pré-vestibular, com mensalidades em torno de R$500,00 a R$1.000,00. 

Além disso, é acrescido aos custos cursos e atividades fora da escola, como: idioma e  esportes. 

Gastos com roupas e lazer também vão aumentando conforme a criança vai crescendo 

Agora que você viu os custos relacionados às diferentes fases de um filho, sabe quanto custa mantê-lo até os 18 anos?

Veja abaixo: 

Quanto custa criar um filho até os 18 anos

Assim que o bebê nasce até completar a maioridade os custos totais de um filho é de R$400 mil até R$2 milhões, segundo estimativa de especialistas do Insper a partir de dados do IBGE. 

Na classe A, com renda familiar superior a 20 salários mínimos, chega-se à estimativa máxima de custos com os filhos: 2 milhões.

Já na classe C, com renda familiar de 4 a 10 salários mínimos, o custo médio é de R$400.00,00 do nascimento até os 18 anos. 

Neste sentido, o custo mensal de um filho para a classe C, mais popularmente conhecida como classe média, é de cerca de R$1.851,00.

Considerando todos os custos básicos como educação, saúde e lazer. 

Já esperava esse valor? 

📌Para ter um filho é essencial ter o apoio de uma boa educação financeira e se planejar com antecedência, para assim conseguir a família que sonha com tranquilidade e as contas no azul.

Veja as dicas do Gustavo Cerbasi se como se planejar financeiramente para ter um filho:

Gostou deste conteúdo? Está se preparando para ter um filho e quer organizar suas finanças? Conta pra gente nos comentários!

O Dindim por dindim é o portal da SumUp feito para ajudar você a melhorar sua vida financeira. Aqui você vai aprender sobre finanças pessoais e empreendedorismo com quem mais entende do assunto. Ainda não conhece a SumUp? Venha saber mais sobre as nossas maquininhas e soluções financeiras.



Veja mais