Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Operação prende suspeitos de aplicar golpes no WhatsApp em 15 estados


A Polícia Civil e o Ministério Público de Minas Gerais, com o apoio das instituições do Mato Grosso, deflagaram nesta quarta-feira (6) a Operação Camaleão, que prendeu sete suspeitos de envolvimento com uma organização criminosa que aplicava golpes de estelionato no WhatsApp. Segundo as autoridades, as fraudes atingiram pessoas de pelo menos 15 estados do Brasil.

O golpe aplicado pela quadrilha é o do “falso perfil”, em que os criminosos, normalmente por vazamento de dados, identificam dados de vítimas e entram em contato com parentes ou pessoas relacionadas a elas solicitando quantias de dinheiro.

Segundo as investigações, iniciadas em junho de 2021, uma organização criminosa fundada no Mato Grosso aplicava esses golpes em vítimas de diversos estados do país. A quadrilha dividia as funções de seus membros basicamente em dois núcleos, com o primeiro sendo o operacional, responsável por obter dados das vítimas e habilitar chips de celular utilizados na fraude e enviar as mensagens falsas.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Já o outro núcleo, o financeiro, é o responsável pelo fornecimento de contas bancárias e chaves PIX repassadas às vítimas para o recebimento dos valores do golpem, e que também realizavam os saques e transferências das quantias rapidamente para evitar a recuperação do prejuízo por quem fosse enganado.

Equipamento dos criminosos suspeitos de aplicarem golpes no WhatsApp apreendidos na operação. (Imagem: Reprodução/MPMG)

Ao todo, foram presos sete suspeitos e cumpridos 14 mandados de busca nessa quarta-feira (6). Além disso, as autoridades decretaram a indisponibilidade de R$ 1,8 milhão em bens e ativos dos investigados, para fins de futuro ressarcimento às vítimas.

O Canaltech entrou em contato com a assessoria do WhatsApp pedindo um posicionamento sobre os golpes que vem ocorrendo na plataforma, e recebemos a seguinte resposta:

Por utilizar criptografia de ponta a ponta como padrão, o WhatsApp não tem acesso ao conteúdo das mensagens trocadas entre usuários. O aplicativo encoraja que as pessoas reportem condutas inapropriadas diretamente nas conversas, por meio da opção “denunciar” disponível no menu do aplicativo (menu > mais > denunciar). Os usuários também podem enviar denúncias para o email [email protected], detalhando o ocorrido com o máximo de informações possível e até anexando uma captura de tela.

Como informado nos Termos de Serviço e na Política de Privacidade do aplicativo, o WhatsApp não permite o uso do seu serviço para fins ilícitos ou que instigue ou encoraje condutas que sejam ilícitas ou inadequadas. Nos casos de violação destes termos, o WhatsApp toma medidas em relação às contas como desativá-las ou suspendê-las.

Para cooperar com investigações criminais, o WhatsApp pode também fornecer dados disponíveis em resposta às solicitações de autoridades públicas e em conformidade com a legislação aplicável.

Golpe é velho conhecido

O golpe do perfil falso do WhatsApp, em que criminosos se passam por pessoas conhecidas das vítimas em potencial para tentar enganá-las, é uma das fraudes que mais vem ganhando força em aplicativos mensageiros em geral, mas operações identificando os responsáveis, que atuam em diversas quadrilhas sem relações umas com as outras, já estão ocorrendo por todo o Brasil.

Na última terça-feira (5), por exemplo, a Polícia Civil prendeu em Goiás 29 pessoas suspeitas de participarem nesses mesmos golpes do WhatsApp, como parte da Operação 2 Face. A estimativa é que as fraudes tenham vitimado 2 mil pessoas no país inteiro, com um prejuízo de R$ 3 milhões.

Para usuários se protegerem desse golpe, é recomendado que duvidem sempre de pedidos de empréstimos realizados pelo app, e entre sempre em contato com a suposta pessoa que fez a solicitação para confirmarem a veracidade da situação.

WhatsApp dá dicas de como evitar golpes

O WhatsApp também compartilhou alguns passos rápidos e fáceis para seguir como forma de proteção aos golpes.

Guia rápido do WhatsApp para evitar golpes (Imagem: Divulgação/WhatsApp)

E, caso você seja vítima, estes são os passos rápidos mais indicados.

Guia rápido do WhatsApp em como agir no caso de roubo de contas (Imagem: Divulgação/WhatsApp)

Para mais informações, visite faq.whatsapp.com e digite “contas roubadas”.

Fonte: MPMG





Veja mais