Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

O que é dropshipping? Empreendedores lucram usando redes sociais


Uma nova modalidade de entregas de compras online chamada dropshipping vem sendo uma opção interessante para muitas lojas e sites de e-commerce que não têm o produto em estoque. Aqui, o comerciante atua como um intermediário entre o fornecedor que tem a mercadoria e o cliente final.

No dropshipping (ou remessa direta), quem recebe e processa o pagamento dos produtos e também se encarrega da logística é o fornecedor, que pode estar em qualquer lugar do mundo. O revendedor usa o estoque dos seus fornecedores como um buffer inventory (pulmão de estoque) — na prática, funciona como um estoque extra além dos pertencentes à loja.

Para muitos varejistas, o dropshipping traz a grande vantagem de não ter os custos relacionados ao estoque, como manutenção, pessoal e cuidados com armazéns. Mas há o risco também do produto não estar no estoque do fornecedor no momento do pedido, ou ocorrer em problemas de logística.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

Dropshipping: lojas online viram intermediários da compra; fornecedor processa pagamento e se encarrega da entrega (Imagem: Reprodução/Claudio Schwarz/Unsplash)

Por ser um método incomum, há empreendedores que lucram ensinando-o a outros lojistas. É o caso de Maurecy Moura. “Temos casos de pessoas que vendem artigos diretamente dos fabricantes da China. Dependendo da plataforma em que a venda é processada, o vendedor recebe o dinheiro em conta na mesma hora”, afirmou à Exame. Também existem consultorias que ajudam empreendedores a encontrar empresas adequadas de dropshipping.

Moura é conhecido por divulgar cursos e dicas de como vender mais e melhor usando redes sociais como Instagram e TikTok. Como exemplo de sucesso do dropshipping, ele cita uma aluna que vende vestidos de noiva sem saber costurar. “Com um fornecedor de confiança da Ásia, ela negocia e vende, diariamente, dez vestidos de noiva. Isso permite que ela lucre, em média, de R$ 5.000 a R$ 10.000 por mês”, diz Moura.

Fonte: Exame

Gostou dessa matéria?

Inscreva seu email no Canaltech para receber atualizações diárias com as últimas notícias do mundo da tecnologia.



Veja mais