o-ps5-vai-ficar-mais-barato-na-black-friday?

O PS5 vai ficar mais barato na Black Friday?

A Black Friday está chegando, e muitos consumidores estão se planejando para trocar de TV, geladeira ou comprar um robô aspirador. E por que não comprar o novo console da Sony? Entretanto, será que o PS5 vai baixar o preço na Black Friday?

Para responder a essa pergunta, o Canaltech fez diversas pesquisas e conversou com nossos principais especialistas no mercado de games, para trazer possíveis respostas. Já adianto que essa pergunta envolve diversos fatores e situações, e a resposta depende de muita coisa para se concretizar.

Por isso, se quiser entender melhor o contexto em que mercado de videogames se encontra, e se o PlayStation 5 vai entrar nas ofertas da tão aguardada grande sexta-feira de promoções, vem com a gente. Vamos comentar sobre isso nos próximos parágrafos.


Siga o Canaltech no Twitter e seja o primeiro a saber tudo o que acontece no mundo da tecnologia.

Crise dos semicondutores

Para começar a responder se o PS5 vai baixar de preço na Black Friday, primeiro precisamos inserir o console no mercado de semicondutores e entender a crise que ele está enfrentando.

Não é novidade para ninguém que chips, semicondutores e transistores estão em falta no mundo todo, o chamado “chip shortage”. Porém, quais são as causas desse desabastecimento?

O mercado de eletrônicos, smartphones e automóveis nunca esteve tão em alta quanto agora. E essa é uma das primeiras causas para a grande falta de chips em todo o mercado de eletrônicos. A demanda subiu astronomicamente. Principalmente desde o ano passado, quando a pandemia da covid-19 começou.

Em um cenário de home-office, muitas pessoas começaram a investir no seu setup de trabalho, com o objetivo de ter maior produtividade e conforto para encarar as longas 8-9 horas de trabalho.

Assim, houve um aumento na procura de notebooks, monitores, desktops e quaisquer outros dispositivos que pudessem compor o ambiente de trabalho.

A falta de chips para o PS5 é o que tem feito ele ser tão raro nas prateleiras (imagem: divulgação/Sony)

Além disso, as principais fabricantes de chips, como TSMC e Qualcomm, têm focado mais em processadores tidos como “complexos”, isto é, aqueles voltados para produtos como smartphones e outros aparelhos mais tecnológicos.

Enquanto isso, a produção de versões mais “simples” acaba ficando em segundo plano por não oferecer tanto retorno financeiro. E são justamente esses processadores que equipam a maioria dos aparelhos, como veículos, eletrodomésticos e afins.

Hoje, os transistores e semicondutores são o quarto produto mais comercializado no mundo, ficando atrás apenas de automóveis, petróleo refinado e petróleo bruto. Por isso, quando eles ficam em falta, acabam prejudicando diversas cadeias produtivas e, por conseguinte, o consumidor final, que não consegue ter acesso aos bens de consumo, já que eles sequer ficam em estoque.

Outro fator que tem complicado a vida das fabricantes é a vacinação desigual. De forma que há níveis diferentes de populações vacinadas nos países, onde as fábricas estão localizadas.

Isso leva a fechamentos e aberturas intermitentes, o que prejudica todo processo e logística da produção de semicondutores.

Essa escassez de processadores tem data para acabar?

Falar em uma data precisa é impossível. O que os especialistas de mercado e CEOs das principais empresas comentam é que, infelizmente, essa escassez pode durar, pelo menos, até o ano que vem, 2022.

Eles preveem um equilíbrio entre demanda e oferta no segundo semestre do próximo ano. Porém, normalização de fato, talvez só em 2023, quando o consumidor enxergará os produtos voltando às prateleiras.

Há algumas especulações de que a melhora da pandemia, graças às vacinações, acelere esse retorno. Contudo, nada garante que a busca por aparelhos que dependem de chips comece a diminuir. Muito pelo contrário.

Você pode se perguntar: por que não construir mais fábricas de semicondutores?

O PS5 vem integrado de fábrica com processadores customizados AMD Ryzen (imagem: Canaltech/Sergio Oliveira)

Existem empresas dispostas a fazer isso. Entretanto, uma fábrica dessas é muito custosa, devido às máquinas serem bastante caras e de difícil locomoção, dificultando o transporte. Além disso, elas costumam levar de 2 a 3 anos para serem concluídas. Desse modo, mesmo que comecem a construção agora, estariam prontas apenas no final de 2023 ou em 2024.

Inclusive, a própria Sony, que fabrica o Playstation 5, está planejando criar seu próprio polo fabril de chips, de modo a contornar futuras crises de abastecimento.

Como isso afeta a oferta do PS5

Não é preciso ser nenhum especialista de mercado para perceber a falta de estoque do PS5. Em praticamente qualquer lugar do Brasil, é impossível encontrar este console desde o seu lançamento.

Mesmo aqui no site do Canaltech, assim que publicamos matérias de ofertas ou anúncios desse videogame os estoques acabam em questão de minutos. Nesse último ano, dificilmente ele ficou mais de um dia disponível.

Todavia, mesmo com essa oscilação de disponibilidade, ele segue sendo um dos consoles mais bem-sucedidos da Sony, apesar de ter uma queda nas vendas, desde julho até hoje, em comparação com o PS4 no mesmo período.

E o preço do Playstation 5 na Black Friday?

Quando perguntamos para nossos especialistas de ofertas sobre a expectativa de promoções do PS5 na Black Friday, as respostas não foram muito animadoras.

Já que, recentemente, tivemos uma alta em seu preço, que seguia, de certa forma, estável. Isso sem grandes justificativas, apenas uma nota da assessoria de imprensa, que afirma estar regulando o preço de acordo com as condições atuais do mercado nacional.

Histórico de preço dos últimos 6 meses do PS5 (imagem: reprodução/Zoom)

É possível observarmos isso ao pesquisarmos seu histórico de preço. Procurando nos principais comparadores, o valor dos últimos seis meses, podemos ver que ele está em ascensão.

Outro agravante que pode dificultar possíveis quedas de preço do console na Black Friday é a alta do dólar. Com os componentes já em falta mais a desvalorização da nossa moeda, é bem pouco provável encontrarmos anúncios com grandes descontos.

Desse modo, se você realmente quer um novo console, a recomendação do Canaltech é aproveitar a oportunidade de comprar o PS5 assim que ele estiver disponível nas lojas. Pois, só de o aparelho estar em estoque, já é uma grande sorte, e os descontos — se acontecerem — serão tímidos.

O modelo tem durado muito pouco nas prateleiras e, mesmo quando ofertado, nunca entrou em promoções atraentes. Salvo alguns varejistas que fizeram descontos há alguns meses.

O que esperar do console nos próximos meses

Respondendo à pergunta inicial: como esperado, muito provavelmente não teremos um desconto no famoso console japonês. Tampouco sua disponibilidade em grandes quantidades.

Mas nem tudo está perdido. Apesar das previsões de normalidade para o mercado de semicondutores estarem distantes, já podemos ver algumas melhoras.

Obviamente que essa situação não vai mudar de repente. Ainda esperaremos mais alguns meses e, caso a pandemia continue a seguir para um cenário melhor, começaremos a ver várias evoluções. Não apenas no mercado de eletrônicos, mas em outros também.

Então, você que está interessado em adquirir o console da nova geração, seja O PS5 ou mesmo um Xbox Series X/S, esteja preparado para desembolsar o valor cheio do produto.

De toda forma, caso consiga encontrar, mesmo que apenas uma oferta deles, não hesite em comprá-los assim que abrir o anúncio, pois, como temos visto, eles acabam em questão de minutos e provavelmente continuarão assim por um bom tempo.

  • Confira o Canaltech Ofertas para as próximas promoções do PS5

Leia a matéria no Canaltech.

Trending no Canaltech:

  • 10 atores de Harry Potter que já morreram
  • Garimpeiro procurava ouro mas acabou encontrando um meteorito ainda mais valioso
  • Nosso cérebro encolheu ao longo dos últimos milênios; o que isso significa?
  • BARATINHO | Fone Bluetooth Galaxy Buds Pro entra em oferta na Fast Shop
  • Lua Fobos poderia ajudar a criar campo um magnético artificial em Marte; entenda