mei:-camara-aprova-alteracao-na-tributacao-de-caminhoneiros

MEI: Câmara aprova alteração na tributação de caminhoneiros

Designed by @aleksandarlittlewolf / freepik

A Câmara dos Deputados aprovou no dia 17 de novembro o Projeto de Lei Complementar (PLP) 147/19,  do Senado Federal, que muda a tributação de caminhoneiros autônomos inscritos como Microempreendedores Individuais (MEI) no Simples Nacional. 

Com esse projeto os caminheiros que são MEI poderão continuar como Microempreendedores Individuais, mesmo que o faturamento deles seja maior que o limite permitido atualmente.

Atualmente, o limite de faturamento anual para permanecer como MEI é de R$ 81 mil. Porém, o PLP 147/19 traz uma alteração nesse valor para R$ 251,6 mil anuais para os caminhoneiros MEIs.

O Projeto

O PLP 147/19 de autoria do Senador Federal Jorginho Mello (PL/SC) foi aprovado no dia 17 de novembro na Câmara dos Deputados, na forma do substitutivo da relatora, a deputada Caroline de Toni (PSL-SC).

Por conta das alterações no texto do projeto, a matéria retornará ao Senado para nova votação dos senadores. 

Esse projeto buscar aumentar o limite do MEI para os caminhoneiros, para que esses profissionais possam aproveitar as vantagens do Microempreendedor Individual sem se preocupar tanto com a renda anual.

As mudanças

Como já falamos, o PLP 147/19 altera o limite do faturamento anual do MEI e faz mais algumas mudanças.

Se o projeto for aprovado, o limite de enquadramento para os caminhoneiros MEI aumentará. Atualmente o limite é de R$ 81 mil anualmente, o limite será R$ 251,6 de faturamento anual. 

Outra mudança seria a alíquota a paga para a Previdência Social, que será calculada com base em uma porcentagem do salário mínimo, observe os valores a seguir:

  •  Atualmente, o MEI paga valores menores de tributos, com valores fixos de R$ 45,65 a título de contribuição social para o INSS; de R$ 1,00 a título de ICMS se for (contribuinte desse imposto); e de R$ 5,00 a título de ISS (se for contribuinte desse imposto);
  • Com a mudança no projeto, se o PLP 147/19 for aprovado a alíquota a paga para a Previdência Social será de 12% sobre o salário mínimo.

Concluindo

O MEI é modelo empresarial que já ajudou milhões de empreendedores a se formalizarem, e o objetivo do PLP 147/19 é conseguir que os caminhoneiros possam permanecer como Microempreendedores Individuais.

Para que alguns caminhoneiros possam continuar sendo Microempreendedores Individuais, mesmo com faturamento anual superior a 81 mil reais, esse projeto sugere o aumento desse limite para R$ 251,6 mil, mesmo que a contribuição mensal aumente um pouco de valor.

O PLP 147/19 retornará para o Senado para ser votado novamente, após mudanças no texto.

O post MEI: Câmara aprova alteração na tributação de caminhoneiros apareceu primeiro em Jornal Contábil – Contabilidade, MEI , crédito, INSS, Receita Federal.