Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Intel mostra processadores Meteor Lake de 14ª geração em duas versões


Em evento realizado nesta semana, a Intel acaba de exibir oficialmente os chips Meteor Lake de 14ª geração, primeiros da empresa a adotar uma arquitetura baseada em chiplets. Previstos para estrear em 2023, os processadores prometem agitar a indústria ao trazer um novo tipo de GPU e processamento integrado de IA, mantendo algumas das características elogiadas da atual 12ª geração, como o design híbrido.

Intel exibe chips Meteor Lake em duas versões

Em um estande dedicado aos processos de fabricação da marca, junto aos atuais chips Alder Lake de 12ª geração, a Intel exibiu oficialmente os dies da 14ª geração Meteor Lake que equiparão notebooks e outros dispositivos portáteis em 2023.

A princípio, serão duas variantes: uma tradicional, para as máquinas de alto desempenho, e uma de alta densidade, destinadas à série U de 9 W para ultrafinos e tablets.

Die tradicional da família Intel Meteor Lake de 14ª geração para notebooks — note as linhas que separam cada chiplet do processador (Imagem: PCWatch)

As fotos exibem claramente as divisões de cada chiplet a compor os processadores, chamados pela Intel de “tiles”. Cada módulo contará com 4 tiles: um de CPU, onde estarão concentrados os núcleos de processamento; um de GPU, a “tile GPU” ou tGPU, que utilizará pela primeira vez a arquitetura de gráficos das placas de vídeo da empresa; um SoC para componentes secundários de processamento; e um IO, substituto do PCH, onde estarão concentradas as conexões.

Die de alta densidade da linha Meteor Lake para ultrafinos e tablets (Imagem: Carsten Spiller)

Conforme já confirmado pela companhia em conferências passadas, a família Meteor Lake promete oferecer um novo patamar de desempenho, empregando novos núcleos P-Core de alto desempenho, de codinome Redwood Cove, e E-Core de baixo consumo, com codinome Crestmont.

A tGPU também será destaque por trazer a ainda inédita microarquitetura Xe²-HPG Battlemage, e oferecer 192 Unidades de Execução (EUs), o dobro das 96 EUs presentes na linha Alder Lake.

Os processadores Meteor Lake serão compostos de 4 chiplets, ou tiles, fabricados pela própria Intel e pela TSMC (Imagem: Intel)

Além disso, graças ao uso das tecnologias EMIB de empilhamento 2,5D e Foveros de empilhamento 3D, a 14ª geração contará com litografias diferentes para cada chiplet: o CPU tile será feito pela própria Intel com o processo Intel 4 de 7 nm, enquanto a tGPU ficará sob responsabilidade da TSMC, adotando a litografia N3 de 3 nm. A fundição taiwanesa também fabricará o SoC Tile e o IO Tile, com os processos N4 de 4 nm e N5 de 5 nm.

Sapphire Rapids e Ponte Vecchio também ganham imagens

Ainda no local, a Intel demonstrou outras duas novidades, mas voltadas para data centers: os dies dos processadores Xeon Scalable de 4ª geração, de codinome Sapphire Rapids, e das GPUs para aceleração de processamento de dados Ponte Vecchio, baseadas na microarquitetura Xe-HPC.

Assim como os chips Meteor Lake, ambos adotarão arquitetura baseada em chiplets, mesclando os processos de fabricação da empresa com os da TSMC.

Os chips Intel Xeon Scalable de 4ª geração, de codinome Sapphire Rapids, utilizam 4 tiles para entregar até 56 núcleos e 112 threads (Imagem: PCWatch)

Com os primeiros modelos já disponíveis, a linha Xeon Sapphire Rapids oferecerá até 56 núcleos Golden Cove, mesmos presentes nos P-Cores da 12ª geração Alder Lake, e 112 threads, suporte a memórias DDR5, barramentos PCIe 5.0 e CXL 1.1 para periféricos, além de aceleradores dedicados que turbinariam a performance de IA em até 30 vezes.

A linha Sapphire Rapids também contará com versões munidas de memórias HBM (os retângulos menores nas extremidades) como cache turbinado (Imagem: PCWatch)

A linha conta ainda com variantes munidas de memória HBM junto aos tiles da CPU, que atuariam como um super cache para aprimorar a performance em cargas de trabalho de Computação de Alta Performance (HPC), como criação de modelos científicos e até desenvolvimento de novos processadores.

Com 47 tiles diferentes, as GPUs Intel Ponte Vecchio serão dedicadas a cargas de trabalho de processamento intenso de dados e Machine Learning (Imagem: Carsten Spiller)

Já as GPUs Ponte Vecchio são ainda mais especializadas, dedicadas às tarefas de HPC mais intensas em processamento de dados e Machine Learning, e são equipadas com nada menos que 47 tiles diferentes. Essas soluções, previstas para chegar ainda neste ano, competirão diretamente com a recém-anunciada Nvidia H100 e a AMD Instinct MI250X.

Fonte: PCWatch, Carsten Spiller





Veja mais