idade,-sexo-e-tabagismo-podem-acelerar-queda-de-protecao-das-vacinas-contra-a-covid-19

Idade, sexo e tabagismo podem acelerar queda de proteção das vacinas contra a Covid-19

De acordo com os últimos números, a pandemia do coronavírus está diminuindo no Brasil. Ontem, a cidade do Rio de Janeiro conseguiu zerar as internações pela doença e isso só foi possível graças ao avanço da vacinação.

Inúmeros estudos demonstram que a taxa de proteção produzida pela vacina contra a Covid-19 decai após 6 meses da segunda dose. No Japão, um estudo recente mostrou que a redução na imunidade tem relação direta com 3 fatores: idade, sexo e tabagismo. A pesquisa teve como base 365 profissionais com o esquema vacinal completo com o imunizante da Pfizer e foi conduzido na cidade de Tochigi. Ele foi publicado na plataforma MedRxiv e pode ser lido aqui.

A redução da imunidade devido a idade já é algo amplamente conhecido e demonstrado em inúmeros estudos e ocorre devido a um fenômeno natural chamado imunossenescência, que pode ser definido como um envelhecimento natural do sistema imune. Foi constatado que adultos mais velhos tinham taxas de anticorpos significativamente menores, quase pela metade, comparados com pessoas na casa dos 20 anos.

Clique aqui para ler mais