Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

IA diferencia o gênero de bebês com base no temperamento


Pesquisadores da Universidade Estatual de Washington, nos Estados Unidos, utilizaram um sistema de inteligência artificial (IA) para diferenciar meninos e meninas com base nas características de temperamento dos bebês durante seus primeiros meses de vida.

Os cientistas usaram aprendizagem de máquina para analisar dados de comportamento em 4.438 crianças. Os resultados mostraram que é muito mais fácil para algoritmos de computador determinar a idade de um bebê do que decifrar o seu gênero com base apenas no temperamento nas primeiras 48 semanas fora do útero.

“Depois que os bebês passaram de 48 semanas, essa classificação melhorou, sugerindo que as diferenças de gênero na primeira infância se acentuaram nessa época. Por isso, é provável que o temperamento começa a se diferenciar por gênero de uma maneira mais poderosa por volta da idade de um ano”, explica a professora de psicologia Maria Gartstein, autora principal do estudo.

Diferenças de temperamento

Para investigar as diferenças de temperamento baseadas na idade e no gênero dos bebês, os cientistas usaram questionários sobre o comportamento infantil coletados entre 2006 e 2019. Eles analisaram as alterações comportamentais relatadas pelos pais dessas crianças nas atitudes demonstradas dos três aos 12 meses de vida.

Cientistas analisaram dimensões de temperamento como sorriso, interação social, frustração e medo (Imagem: Twenty20photos/Envato)

Essa informações foram usadas para avaliar bebês em 14 dimensões diferentes de temperamento, como sorriso, nível de atividade social e interação com os pais, raiva, frustração e medo. No total, os pesquisadores coletaram dados de 2.298 meninos e 2.093 meninas.

“Foi uma ótima oportunidade de fazer um estudo de demonstração usando essas técnicas de aprendizagem de máquina. Isso nos deu a chance, pela primeira vez, de realmente considerar até que ponto as diferenças de gênero são influenciadas pela idade infantil”, acrescenta Gartstein.

Meninos e meninas

Os resultados da análise mostraram que o medo foi a característica mais importante na distinção entre meninos e meninas nas faixas etárias mais jovens e intermediárias. Já para os bebês com mais de 48 semanas, atividades familiares como brincar de esconde-esconde com os pais foram as variáveis mais influentes na diferenciação entre meninos e meninas.

Algoritmo é mais eficiente ao diferenciar o gênero baseado no temperamento com o passar da idade (Imagem: Twenty20photos/Envato)

Embora as condições do ambiente tenham um papel importante no desenvolvimento do temperamento infantil — independentemente do gênero — os pesquisadores acreditam que os efeitos da socialização começam a aparecer de forma mais consistente quando a criança completa um ano. A partir dessa idade, o comportamento socioemocional das crianças se cristaliza, tanto para meninas, quanto para os meninos.

“As mães adotam abordagens diferentes para a socialização de seus filhos e filhas e, com o tempo, essas diferenças podem resultar em trajetórias divergentes em relação ao temperamento. Especificamente, os pais tendem a priorizar a orientação do relacionamento para as filhas, enquanto valorizam a competência e a autonomia para os filhos”, encerra a professora Maria Gartstein.



Veja mais