Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Hora de privatizar a Petrobras (PETR4)? Lucros gigantescos e dividendos ‘gordos’ não impedem o governo de usá-la como instrumento político; veja se a ação vale a pena

petrobras jair bolsonaro petr4


Entenda o que é melhor para a Petrobras, a privatização ou continuar sendo uma estatal, e se ainda vale a pena investir nas ações PETR3;PETR4 após os últimos acontecimentos envolvendo a companhia. (Imagem: Shutterstock/Montagem Julia Shikota)

Se tem uma empresa que não sai dos holofotes ultimamente é a Petrobras (PETR4). Há alguns meses, ela chamou a atenção pelo seu resultado trimestral, quando reportou lucro gigantesco de R$ 44 bilhões, um recorde para a petroleira, além do dividend yield projetado de 12,9%.

Mas nas últimas semanas, a estatal voltou a ser tema do noticiário por assuntos não tão agradáveis: a política de preços e o relacionamento conturbado com o governo federal. Isso porque a empresa decidiu elevar os preços da gasolina e do diesel contra a vontade de parte dos governantes e, é claro, dos consumidores.

No entanto, do ponto de vista do mercado, a medida foi necessária: antes do anúncio, havia um desconto de 18% em relação aos preços internacionais. Mesmo com o reajuste, ainda não houve a compensação total do preço praticado no exterior em relação ao comercializado no território nacional.

Mas então, será que é possível conciliar os interesses do governo e do mercado, quando são totalmente opostos?

De um lado, o governo quer a gasolina e o diesel baratos para agradar o eleitorado. Do outro, a Petrobras, como uma empresa de capital aberto, precisa acompanhar o ritmo do mercado para alavancar seu lucro. 

Mas para o governo, tem um lado positivo em manter a Petrobras como estatal. Com o mercado “nos eixos” e a inflação sob controle, os interesses do governo e da empresa costumam convergir para o mesmo objetivo. Se a estatal dá lucro, mais dinheiro entra no caixa do governo.

Para a Petrobras, também existem benefícios. Como estatal, a companhia dispõe da ajuda do governo federal e também do monopólio de exploração dos recursos necessários para que possa produzir.

Mas acontece que o cenário ideal nem sempre é realidade aqui no Brasil. Diante disso, é natural que o investidor se questione: será que a Petrobras seria melhor privatizada?

A privatização da Petrobras poderia ser ‘uma boa’ para os acionistas? Entenda

Há vários fatores que podem fazer a privatização ser uma saída para a Petrobras neste momento. Os últimos acontecimentos corroboram para essa visão.

Mesmo com o cenário desfavorável para a Petrobras, com juros nas alturas e inflação desenfreada (que prejudicam a renda variável), mudanças constantes no comando da empresa e embates com o governo, ela conseguiu dar lucro.

Tudo isso é muito bom para quem investe em ações PETR4. A empresa tem mostrado que, apesar do contexto macroeconômico ruim e das influências internas, há uma preocupação em apresentar bons resultados aos acionistas.

No entanto, até que se prove o contrário, a Petrobras continua sendo uma estatal, isto é, com o governo federal como seu maior acionista. Por isso, o incômodo com a empresa buscar lucro neste momento, bloqueando as necessidades da União e a conjuntura econômica, não deve ir embora tão cedo.

É claro que, diante dessa situação, você pode dizer que a saída mais prática para a Petrobras seria a privatização. Fora do controle da União, a empresa teria autonomia para decidir sobre a sua presidência, além da política de preços dos combustíveis.

Mas, infelizmente, a privatização ainda não é uma realidade para a Petrobras e, por ora, a empresa segue sendo de capital misto: com o governo brasileiro como acionista majoritário da companhia e uma parte sendo negociada em bolsa, sob os tickers PETR3 e PETR4.

Neste cenário, o investidor precisa tomar uma decisão: sabendo dos riscos e vantagens que envolvem a Petrobras, vale a pena investir?

Pode ser que você já tenha a sua opinião formada, e está tudo bem. Mas, diante de tudo o que eu acabei de lhe mostrar, creio que seria plausível saber a opinião de um analista.

Rodolfo Amstalden é sócio-fundador da Empiricus, a maior casa de análise financeira independente do país, e analista de ações com foco em geração de renda.

Ele tem acompanhado de perto o caso da Petrobras e tem uma opinião formada sobre o que fazer com as ações agora. Ele escreveu um relatório gratuito, que disponibilizou para todos os interessados, em que mostra quais são as suas perspectivas para a petroleira.

O analista responde se vale a pena comprar ações PETR4, mesmo sabendo que o governo não deve largar do “pé” da petroleira, pelo menos não tão cedo:

O que fazer com as ações PETR3;PETR4? Saiba neste relatório gratuito

Neste relatório gratuito, Rodolfo Amstalden diz se você deveria ou não investir nas ações da Petrobras. Lá, ele explica exatamente qual é o momento da companhia e se, levados todos os pontos acima em consideração, vale a pena comprar ou não.

Pode ficar tranquilo, o acesso ao relatório é grátis. Nenhum centavo será cobrado para que você possa ler a tese completa sobre a Petrobras.

E, se você nunca ouviu falar no nome Rodolfo Amstalden, saiba que, além de ajudar a fundar a Empiricus, ele também é responsável por uma das carteiras mais estimadas da casa. Ela leva o nome de “Vacas Leiteiras” e traz nomes de ações boas pagadoras de dividendos para investir.

 E então, será que a Petrobras pode ser considerada uma “vaca leiteira” na opinião de Rodolfo, apesar de ser “refém” do governo?

Para ter a resposta, aconselho que leia o relatório gratuito do analista clicando no botão abaixo: 



Continue Lendo