Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Google compra empresa de telas especiais para realidade aumentada


O Google confirmou a aquisição da Raxium, fabricante norte-americana de tecnologias para telas MicroLED de painel único. O negócio já é visto como uma tentativa da big tech de se aproximar das tendências comerciais e técnicas futuras que envolverão o metaverso, como realidade aumentada, virtual e mista.

O negócio já havia vazado para a empresa há quase dois meses, mas só agora foi oficializado. “A equipe da Raxium passou cinco anos criando visores miniaturizados, econômicos e eficientes em energia que lançaram as bases para futuras tecnologias de exibição. A inteligência técnica da Raxium nesta área desempenhará um papel fundamental à medida que continuamos investindo em nossos esforços de hardware”, disse o comunicado da empresa.

A Raxium está sediada em Fremont, na Califórnia, e se juntará à equipe de aparelhos e serviços do Google. “Estamos entusiasmados por ter a equipe da Raxium a bordo para ajudar a promover nosso objetivo de construir aparelhos e serviços úteis para melhorar o dia a dia das pessoas”, afirma o texto assinado por Rick Osterloh, vice-presidente do Google nesta área.

Google Glass, um dos primeiros produtos da empresa em realidade aumentada (Imagem: Divulgação/Google)

Em seu site oficial, a Raxium declara pesquisar ideias para imersão em realidades aumentada e virtual com telas “ultracompactas, de baixa potência, alta resolução, eficiência, contraste, uniformidade e alta taxa de quadros”, além de ‘telas de campo luminoso 3D de alta resolução e profundidade total sem óculos”. Sua tecnologia de pixels, diz, é 300 vezes menor e com 50% a mais de potência que as da concorrência.

Lá atrás, o Google foi pioneiro ao apresentar uma tecnologia própria de realidade aumentada, o Google Glass. Em 2013, o produto gerou um grande burburinho e no ano seguinte, a empresa decidiu abrir as vendas para o público geral. Além de cobrar US$ 1.500 (R$ 7.730, na conversão atual) pelos óculos, foram alvo de duras críticas por parte do público. No começo de 2015, as vendas foram encerradas.

A empresa não desistiu da realidade aumentada; além de há anos usá-la como um passatempo de posicionar animações de bichos em 3D em ambientes físicos usando o celular, o Google estaria desenvolvendo novos óculos de realidade aumentada com previsão de lançamento para 2024.

Fonte: Google, Raxium



Veja mais