Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

EUA pressionam Irã ao mirar em empresas da China e dos Emirados Árabes – Money Times

EUA pressionam Irã ao mirar em empresas da China e dos Emirados Árabes – Money Times


Os Estados Unidos estão seguindo o caminho da significativa diplomacia para alcançar um retorno mútuo ao cumprimento do Plano Conjunto de Ação Abrangente (Imagem: Unsplash/Robert Linder)

Os Estados Unidos impuseram nesta quinta-feira sanções a companhias chinesas e dos Emirados e a uma rede de empresas iranianas que ajudam na exportação de produtos petroquímicos do Irã, medida que pode aumentar a pressão sobre Teerã para reviver o acordo nuclear iraniano de 2015.

O Departamento do Tesouro norte-americano informou que impôs penalidades a duas empresas com sede em Hong Kong, três no Irã e quatro nos Emirados Árabes Unidos, assim como ao cidadão chinês Jinfeng Gao e ao indiano Mohammed Shaheed Ruknooddin Bhore.

“Os Estados Unidos estão seguindo o caminho da significativa diplomacia para alcançar um retorno mútuo ao cumprimento do Plano Conjunto de Ação Abrangente”, disse o subsecretário do Tesouro para Terrorismo e Inteligência Financeira, Brian Nelson, em comunicado, referindo-se ao acordo nuclear de 2015.

Sob o pacto, o Irã limitou seu programa nuclear para tornar mais difícil obtenção de uma arma nuclear em troca de alívio das sanções dos EUA, da União Europeia e das Nações Unidas, que sufocaram a economia iraniana, fortemente dependente do petróleo.

O então presidente dos EUA, Donald Trump, desistiu do acordo em 2018 e restaurou as sanções norte-americanas, levando o Irã a começar a violar as restrições nucleares cerca de um ano mais tarde. As negociações para reviver o acordo não tiveram sucesso até o momento.

Entre para o nosso Telegram!

Faça parte do grupo do Money Times no Telegram. Você acessa as notícias em tempo real e ainda pode participar de discussões relacionadas aos principais temas do Brasil e mundo. Entre agora para o nosso grupo no Telegram!



Continue Lendo