Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Conheça as novas regras do Pix e seus impactos


O mercado nacional de serviços está cada vez mais avançado a nível de eficiência na relação de compra e venda de produtos e mercadorias. Podemos perceber uma maior agilidade na divulgação de informações, na logística de escoamento dos itens de consumo e nos meios de pagamento. Quanto a esse último aspecto, vale ressaltar que nos dias atuais podemos encontrar várias formas de pagamento, como é o caso do recém criado pix.

Por meio desse recurso consegue-se facilitar as formas de pagamento, de modo a estimular a compra e venda, além de possibilitar inúmeros outros benefícios às empresas e aos consumidores, como segurança financeira e rapidez no envio e obtenção do dinheiro. Vale comentar que recentemente houve algumas alterações na funcionalidade do pix, tendo o propósito de garantir uma melhor adequação da ferramenta ao usuário, além de aumentar a segurança ao cliente.

Dessa forma, é fundamental conhecer as novas regras do pix para poder utilizá-lo da melhor maneira. Para ajudá-lo com esse tema, preparamos este conteúdo contendo as principais informações. Continue a leitura e fique por dentro de tudo!

Como funciona o Pix?

Antes de mais nada, é fundamental falarmos sobre o que vem a ser esse recurso. Basicamente, o Pix é um meio de pagamentos operado de forma instantânea criado pelo Banco Central do Brasil que garante transferências eletrônicas entre pessoas físicas, empresas e o governo.

Para facilitar o processo de transferência, com a finalidade de enviar o dinheiro sem precisar dos dados bancários das pessoas ou empresas que negociam, foi criada a chave Pix e implementado o QR Code Pix como alternativas para encontrar a conta de destino com mais praticidade.

Além de enviar o valor para o recebedor em questão de segundos, o Pix é gratuito para pessoa física e MEI, desde que não seja ultrapassado os 30 recebimentos Pix mensais e não seja configurada atividade comercial, neste último caso pode ter cobrança de tarifa. Ademais, é notório que esse sistema é mais econômico, pois não necessita de intermediadores, como ocorre com o pagamento por cartão de crédito e débito.

Adicionalmente, o Pix também aumenta a segurança, pois trata-se de uma transação em tempo real e aprimora a experiência dos clientes. Esse recurso veio para ficar e a cada dia ganha novos usuários, com sua chegada foi possível otimizar os métodos de pagamento de forma bastante significativa, além de possibilitar vários outros benefícios.

Quais os benefícios dessa opção de pagamento para empresas e clientes?

O Pix já possui vários fãs no mercado devido aos seus inúmeros benefícios alcançados tanto para as empresas, quanto para os clientes. A princípio, podemos destacar as vantagens referentes ao modo como esse recurso é utilizado dentro do comércio. Com essa tecnologia, os meios de pagamento estão sendo empregados no ambiente digital, o que minimiza o uso de cédulas, sendo essas socialmente mais caras.

Além do mais, o ecossistema do Pix é considerado um meio aberto, em que é possível a entrada de várias empresas e clientes. A principal finalidade desse recurso é otimizar a experiência do consumidor por meio da maior agilidade das transações financeiras. Sendo assim, quando falamos dos benefícios para os pagadores, é possível verificar a menor burocracia, bem como a redução de custos referentes aos processos de transações convencionais.

Dessa forma, é possível efetuar pagamentos e transferências de modo muito mais rápido e simples. Na prática, por meio da criação de uma chave, que pode ser CPF, e-mail, telefone ou QR Code, o que dispensa a necessidade de cartões, cédulas e maquininhas. Também podemos notar várias vantagens para os recebedores, ou seja, as empresas que utilizam do Pix no modo de pagamento.

Por meio desse sistema, o dinheiro é movimentado de forma quase instantânea, o que reduz a necessidade do uso de crédito e o adiamento da quitação da dívida. Isso, é claro, é muito importante para evitar problemas relacionados à inadimplência, já que a medida que a compra foi efetuada, o pagamento é transferido na mesma hora para o vendedor, podendo ser feita em qualquer dispositivo móvel conectado à internet.

Quais são as novas regras do Pix?

Com o objetivo de impedir fraudes e golpes, a fim de tornar as operações financeiras mais seguras, algumas medidas e mudanças foram implementadas. Para saber mais, confira agora mesmo o que foi alterado!

Limite de valor para transferências noturnas

Assim como funciona o horário de pagamentos e transferências por DOC e TED, o Pix terá um novo limite de transações das 20h até as 6h da manhã. Diante disso, o limite para as transações noturnas é de R$ 1.000. Entretanto, o cliente pode alterar o limite, mas as agências bancárias têm um prazo mínimo de 24 horas e máximo de 48 horas para de fato modificar o valor.

Cadastro e aumento de limite

Como foi citado no tópico anterior, agora é possível aumentar o limite do pix de acordo com seu banco. Dessa forma, haverá um prazo mínimo de 24 horas e máximo de 48 horas para a efetivação de aumento de limites de transações. Ademais, haverá a necessidade de um cadastro prévio de contas que receberão pix acima dos limites estabelecidos, pelo menos 24 horas antes da transferência.

Notificações e bloqueio de transferências

No caso de suspeita de fraudes, essa mudança permitirá que as instituições criem uma marcação na chave Pix, no CPF/CNPJ do usuário, bem como na numeração da conta, sendo essas informações compartilhadas com as outras instituições financeiras. Adicionalmente, agora existe um mecanismo que promove um bloqueio preventivo de recursos da conta por até 72 horas, também nesses casos.

Portanto, essas foram as principais informações acerca das novas regras do Pix e seus impactos, principalmente na prevenção de golpes e fraudes. Percebe-se que com as novas funcionalidades e regras do Pix, há ainda mais vantagens para beneficiar o seu negócio utilizando esse meio de pagamento com proposta de melhorar a segurança e praticidade dos métodos de pagamento.

Gostou do artigo e quer ficar ainda mais por dentro do mundo do Pix? Então confira esse post: Pix, descubra o que os lojistas estão pensando sobre o assunto.



Veja mais