Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Clientes da Apple podem esperar até 3 meses para receber pedidos


Consumidores americanos que pretendem adquirir certos produtos da Apple podem ter que aguardar até 90 dias para a entrega dos pedidos. Problemas na cadeia de suprimentos de fornecedores da Maçã na China estariam causando a falta de estoque de dispositivos nos EUA.

Conforme o Phone Arena, o consumidor que adquirir um iPad Air pode ter que esperar até 40 dias para a chegada do produto. Já quem comprar um MacBook Pro deverá aguardar até 70 dias para receber o notebook em casa.

Entretanto, o Mac Studio é o produto com o prazo de entrega mais demorado. Os clientes que encomendarem o computador com configurações personalizadas terão que esperar cerca de 90 dias – quase três meses – para ter o produto em mãos.

Clientes que comprarem o Mac Studio poderão receber o computador apenas em agosto (Imagem: Reprodução/Phone Arena)

Causas para o atraso dos produtos

Diversas fontes da indústria indicam que as condições de trabalho nas instalações das fornecedoras da Apple são extremamente caóticas. Por exemplo, muitos funcionários da linha de montagem dos produtos estariam morando nas próprias fábricas.

Jon Prosser, famoso leaker e analista do Front Page, também disse ter ouvido histórias sobre uma grande briga generalizada no chão da fábrica da Quanta. A companhia taiwanesa é responsável pela produção do MacBook Air e do MacBook Pro.

Para mais, a China enfrenta uma nova onda de casos de Covid-19 e algumas instalações de fornecedores da Apple suspenderam as atividades. Por conta disso, a marca americana já notificou diversos usuários que a encomenda de determinados modelos e peças de reposição poderiam ter atraso de duas a quatro semanas.

Constantes problemas na cadeia de suprimentos farão a Apple perder bilhões de doláres em vendas (Imagem: Laurenz Heymann/Unsplash)

Impacto nas finanças

Os problemas na cadeia de suprimentos terão forte influência no desempenho financeiro da Apple no terceiro trimestre fiscal (abril a junho de 2022). Luca Maestri, diretor financeiro da empresa, disse que essas questões podem prejudicar as vendas em US$ 4 bilhões a US$ 8 bilhões (cerca de R$ 20,4 bilhões a R$ 40,8 bilhões na atual conversão).

À Reuters, o executivo afirmou que esse seria um déficit “substancialmente maior” do que o impacto que a companhia sofreu no segundo trimestre fiscal. Além de tudo isso, a inflação nos EUA também pode atrapalhar os planos da Maçã.

Apesar do cenário de incertezas e atrasos, as ações da Apple se mantiveram em alta. Na última segunda-feira (9), a empresa fechou em US$ 156,25 (~R$ 800,66) com alta de US$ 2,45 (1,61%) ao longo do dia.

Fonte: Phone Arena, Reuters



Veja mais