Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Canadá habilita 3 frigoríficos do Brasil para exportação de carne suína – Money Times

Canadá habilita 3 frigoríficos do Brasil para exportação de carne suína – Money Times


Em maio, as exportações brasileiras da proteína (considerando produtos in natura e processados) alcançaram 89,3 mil toneladas (Imagem: REUTERS/Jason Lee)

O Brasil recebeu habilitação do Canadá para os três primeiros frigoríficos que poderão exportar carne suína ao país, sendo dois da Seara Alimentos e um da Cooperativa Central Aurora, disse nesta quarta-feira a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) com base em informação passada pelo governo federal na véspera.

As plantas da Seara, da JBS (JBSS3), estão localizadas em Itapiranga e São Miguel do Oeste, e a da Aurora em Chapecó, todas em Santa Catarina.

“A habilitação destas primeiras plantas vem em um momento importante para o setor produtivo, diante das dificuldades enfrentadas com as altas dos custos de produção e a necessidade de incrementar as vendas internacionais de carne suína”, disse em nota o presidente da ABPA, Ricardo Santin.

Em maio, as exportações brasileiras da proteína (considerando produtos in natura e processados) alcançaram 89,3 mil toneladas, volume 12,4% menor no comparativo anual, conforme dados da associação.

A receita caiu 19,3% no período, para 204,3 milhões de dólares.

O setor foi afetado pela recomposição do rebanho chinês após anos de baixa oferta motivados pela peste suína africana.

Agora, China segue como o principal comprador do Brasil, mas somente em maio diminuiu em 49,6% as importações, para 27,3 mil toneladas.

Segundo Santin, há expectativa de que, em breve, novas plantas sejam habilitadas pelo Canadá.

Embora seja o terceiro maior exportador global de carne suína (em 2021, o país exportou 1,5 milhão de toneladas), o Canadá também é um comprador relevante no mercado internacional.

Em média, o país importa 250 mil toneladas anualmente.

De acordo com a ABPA, os produtos embarcados pelo Brasil serão de alto valor agregado, especialmente barriga e costela.

Siga o Agro Times no Facebook!

Curta nossa página no Facebook e conecte-se com os jornalistas e leitores do Agro Times. Nosso time traz as discussões mais importantes do dia e você participa das conversas sobre as notícias e análises de tudo o que acontece no agronegócio. Siga agora a página do Agro Times no Facebook!



Continue Lendo