Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Câmera registra 300 meteoros no céu de SC; veja vídeo!


Centenas de meteoros da chuva Eta Aquáridas foram flagrados na semana passada por câmeras de monitoramento no sul do país — em Monte Castelo (SC), por exemplo, foram registradas 300 deles brilhando no céu durante a madrugada do dia 5 de maio. O fenômeno foi causado por detritos deixados pelo cometa Halley, que são incinerados ao atravessar a atmosfera terrestre.

Em teoria, as regiões norte e nordeste do Brasil teriam as melhores condições para observações da chuva. Contudo, o tempo estava desfavorável por lá, e por isso o espetáculo dos meteoros acabou melhor registrado no sul do país.

Confira:

As imagens foram obtidas pelo astrônomo Jocimar Justino de Souza. “Desses, pelo menos 120 são detritos do cometa Halley, e começaram a aparecer por volta das 3h da madrugada em Monte Castelo, Santa Catarina”, relatou ele em entrevista ao Canaltech, destacando que o maior número de meteoros foi registrado no dia 5.

Nas madrugadas seguintes, houve uma redução na quantidade de meteoros no céu. “Já na madrugada do dia 6, esse número caiu para 40”, observou. Segundo Marcelo Zurita, astrônomo e diretor técnico da Rede Brasileira de Monitoramento de Meteoros (Bramon), a chuva Eta Aquáridas deve ficar visível até o dia 12 de maio, mas em menor intensidade.

A chuva de meteoros Eta Aquáridas

As chuvas de meteoros são causadas por pequenos fragmentos de cometas, rochas espaciais que orbitam o Sol em trajetórias altamente elípticas (ou seja, se afastam bastante do nosso astro antes de retornar). Os cometas são compostos principalmente por gelo, que vai evaporando conforme se aproximam do Sol; com isso, partículas de poeira e rocha são arrancadas e espalhadas ao longo do caminho do cometa.

Longa exposição mostra os meteoros da chuva Eta Aquáridas registrados em Monte Castelo, SC. Os rastros circulares são estrelas (Imagem: Jocimar Justino de Souza)

Assim, as chuvas de meteoros acontecem quando a Terra atravessa esta nuvem de fragmentos — no caso de Eta Aquáridas, os detritos foram deixados pelo cometa Halley, o objeto que proporcionou um verdadeiro espetáculo no céu em 1986. Este é um cometa periódico, que retorna para as proximidades da Terra a cada 75 anos.

Se as condições estiverem favoráveis, é possível ver os meteoros até mesmo a olho nu. “Como eles são bastante rápidos, podem sair do campo de visão do equipamento com velocidade. A olho nu consegue-se acompanhar a passagem deles com maior eficiência”, explicou Souza.

Fonte: Via: Folha



Veja mais