Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

Bitcoin chega a US$ 28,5 mil, menor preço dos últimos 16 meses


Não estamos em um bom momento para investir em criptomoedas. O Bitcoin, principal moeda digital, apresenta queda de 1,65% na tarde desta quinta-feira (12) e estava precificado em US$ 28.510 (R$ 146,6 mil). Seria o seu menor valor desde dezembro de 2020.

O fenômeno também vem empurrando para baixo outras criptomoedas importantes, como Ether (menos 6,7% nesta quinta, na comparação com o dólar) e Dogecoin (0,6%). A crise não é exclusividade dos ativos digitais: todos os mercados de risco globais, que acumulam forte queda nos últimos dias. O índice Dow Jones perdeu 3,44% nos últimos cinco dias, e o Nasdaq, 7,3%.

O índice cripto da Nasdaq, por sua vez, caiu 23,19% nos últimos cinco dias. O valor de mercado total do setor de cripto, que era de US$ 1,95 trilhão (R$ 10 trilhões) no final de 2021, atualmente está em US$ 1,2 trilhão (R$ 6,1 trilhão).

Bitcoin não foi a única criptomoeda que sentiu queda de valor nos últimos dias (Imagem: Reprodução/André François McKenzie/Unsplash)

As causas para a queda passam por alguns fatores. Um deles é a queda nas Bolsas asiáticas, cujos países, como a China e Coreia do Sul,sentem o impacto de novas medidas restritivas da força de trabalho por conta de novas ondas de covid-19. Já nos EUA, os altos níveis de inflação estão levando os investidores a evitar operações de risco, como é o caso dos ativos digitais.

Duas criptomoedas em especial têm sentindo bastante a negatividade: os tokens Luna e TerraUSD, do protocolo Terra, que vêm amargando quedas entre 45% e 90% em um único dia. A TerraUSD é uma stablecoin algorítmica, ou seja, não se ancora em ativos do mundo real, mas sim em tecnologia de algoritmos para manter seu preço em torno de US$ 1. Já a Luna tem bilhões de reservas em Bitcoin. A situação de ambas causou um efeito dominó que levou a uma fuga de capital nas demais criptomoedas.

Fonte: Motley Fool, Google Finanças, TradingView



Veja mais