banco-central-do-brasil:-estatisticas-atuais-do-setor-externo

Banco Central do Brasil: estatísticas atuais do setor externo

O Banco Central do Brasil divulga as estatísticas do setor externo. Confira alguns dos principais pontos divulgados oficialmente. 

Banco Central do Brasil: estatísticas atuais do setor externo

De acordo com informações oficiais, as transações correntes do balanço de pagamentos foram deficitárias em US$4,5 bilhões em outubro de 2021, ante saldo negativo de US$1,2 bilhão em outubro de 2020. 

Balanço de pagamentos

Na comparação interanual, o superávit comercial diminuiu US$2,4 bilhões, o déficit em renda primária aumentou US$1,3 bilhão, e o déficit em serviços recuou US$207 milhões. 

Nos doze meses encerrados em outubro de 2021, o déficit em transações correntes somou US$26,7 bilhões (1,66% do PIB), ante US$23,4 bilhões (1,47% do PIB) em setembro de 2021, e US$23,3 bilhões (1,54% do PIB) em outubro de 2020, informa o BCB.

A balança comercial de bens foi superavitária em US$1,3 bilhão em outubro de 2021

De acordo com a divulgação oficial do BCB, a balança comercial de bens foi superavitária em US$1,3 bilhão em outubro de 2021, ante saldo positivo de US$3,7 bilhões em outubro de 2020.

O Banco Central destaca que as exportações de bens totalizaram US$22,8 bilhões, aumento de 27,8% ante outubro de 2020, e as importações de bens somaram US$21,5 bilhões, incremento de 52,0% na mesma base de comparação.

Déficit na conta de serviços

Conforme dados oficiais, em outubro de 2021 o déficit na conta de serviços somou US$1,5 bilhão, redução de 12,4% em relação a outubro de 2020. 

A conta de viagens internacionais registrou despesas líquidas de US$265 milhões, ante US$103 milhões em outubro de 2020. Por outro lado, as despesas líquidas de aluguel de equipamentos somaram US$602 milhões, redução de 28,7% na comparação com outubro de 2020, influenciada pela nacionalização de equipamentos no âmbito do Repetro.

Despesas líquidas de transporte

As despesas líquidas de transporte totalizaram US$536 milhões, ante US$194 milhões em outubro de 2020, associadas à expansão da corrente de comércio exterior, informa o Banco Central do Brasil em seu site oficial.

Despesas líquidas de lucros e dividendos

De acordo com os dados oficiais, em outubro de 2021, o déficit em renda primária totalizou US$4,6 bilhões, ampliação de 38,9% comparativamente aos US$3,3 bilhões observados em outubro de 2020. Sendo assim, as despesas líquidas de lucros e dividendos, associadas aos investimentos direto e em carteira, totalizaram US$3,7 bilhões, aumento de 58,6% em relação a outubro de 2020.  As despesas líquidas com juros somaram US$899 milhões, ante US$975 milhões registrados em outubro de 2020.

É importante acompanhar as divulgações oficiais do Banco Central do Brasil, visto que são informações que impactam na inflação, de forma direta ou indireta, o que, por conseguinte, impacta no preço dos produtos e serviços.

Avalie o Texto.