banco-central:-a-importancia-da-sustentabilidade-na-economia 

Banco Central: a importância da sustentabilidade na economia 

Conforme informações oficiais do Banco Central do Brasil, a nova agenda sustentável do Banco Central (BC) tem um papel fundamental na alocação de recursos direcionada para o desenvolvimento de uma economia mais sustentável, dinâmica e moderna.

Banco Central: a importância da sustentabilidade na economia 

O BC reforça que a sustentabilidade é um dos seus principais valores. Como regulador do Sistema Financeiro Nacional (SFN), o Banco Central – alinhado à agenda mundial de sustentabilidade, em consonância com outros bancos centrais e melhores práticas (NGFS) – desenvolveu uma série de medidas e normas voltadas ao tema ao longo dos últimos anos, tais como a instituição da Política de Responsabilidade Socioambiental do Banco Central do Brasil (PRSA). 

De acordo com a plataforma oficial, a PRSA foi instituída em 2017 e rege a governança das ações do BCB no âmbito interno, assim como a atuação junto ao SFN. O Banco Central informa que, na revisão da PRSA que se seguirá, será realizada a avaliação dos avanços dos últimos anos, seguida de identificação das áreas para desenvolvimento e incorporação de novas ações engajando todas as áreas do BC na nova dimensão.

Divulgação voluntária de informações financeiras 

De acordo com o site oficial, desde setembro de 2020, o BC é instituição apoiadora (supporter) da Task Force on Climate related Financial Disclosures (TCFD), cuja criação, em 2015, atendeu à solicitação do G20 para que fossem considerados os riscos à estabilidade financeira associados a mudanças climáticas no escopo do Financial Stability Board (FSB). 

Para promover a divulgação voluntária de informações financeiras relacionadas ao clima — que sejam consistentes, comparáveis, confiáveis, claras e eficientes —, a TCFD emitiu em 2017 recomendações a serem utilizadas por empresas, financeiras e não financeiras. A adesão voluntária em nível global às recomendações da TCFD pode prover, aos investidores, credores e seguradoras, informações úteis à avaliação e precificação apropriadas dos riscos e oportunidades associados à evolução do clima.

A nova dimensão da agenda de trabalho do BC reconhece a importância da Sustentabilidade na economia e no SFN, sendo a temática escolhida para figurar como foco da quinta dimensão da Agenda BC. Confira pontos destacados pelo BC: 

BC – Sustentabilidade

Agenda estratégica e dinâmica;

Promoção de finanças sustentáveis;

Gerenciamento adequado dos riscos socioambientais e climáticos no SFN;

Integração de variáveis sustentáveis no processo de tomada de decisões do BC. O amadurecimento da sociedade nas questões ambientais ocorreu em etapas.

Matriz limpa

Demanda por produção de energia limpa.

Agricultura limpa

Produção de alimentos respeitando o meio ambiente.

Finanças sustentáveis

Investidores com políticas de governança para a questão ambiental:

Fundos;

Private equity;

Fundos de infraestrutura;

Fundos imobiliários;

Sustentabilidade e produtividade não são excludentes.

Práticas sustentáveis geram:

Redução de desperdício

Desenvolvimento de novos processos, que usam menos recursos e matérias-primas;

Operações eficientes, o que aumenta a produtividade e reduz custos;

Podem ser custosas para implantar, mas lucrativas em prazos mais longos;

Fortalecimento da força de trabalho: aumentam treinamento, engajamento e atraem empregados talentosos;

A adoção de práticas sustentáveis está associada a aumentos da produtividade dos funcionários. Conheça as ações integrantes da dimensão Sustentabilidade da Agenda BC no site oficial da instituição. 

Avalie o Texto.