Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

AMD Ryzen 7000 Raphael vaza com 8 núcleos Zen 4 e iGPU RDNA 2 a 2 GHz


Um novo teste vazado pode ter revelado detalhes de um dos chips da família Ryzen 7000 “Raphael” da AMD, aguardada para estrear ainda neste ano. Com 8 núcleos, o componente chama atenção não apenas por contar com clocks bastante elevados, que ultrapassam os 5,0 GHz, mas também por trazer uma GPU integrada baseada na microarquitetura RDNA 2, recurso inédito entre os chips de desktop de alto desempenho da companhia.

Ryzen 7000 vaza com 8 núcleos e iGPU RDNA 2

O processador em questão foi encontrado no banco de dados do OpenBenchmarking, bateria de testes do Phoronix Test Suite 10.8.3 utilizado exatamente para avaliar componentes durante as fases de verificação e validação, antes de estarem prontos para fabricação. Não há menção a qual modelo da linha estaria sendo testado, mas a plataforma e o código de identificação OPN apontam para um chip da família Ryzen 7000.

A CPU apresenta código OPN “100-000000666”, já encontrado em testes anteriores, e é equipada com 8 núcleos e 16 threads baseados na microarquitetura Zen 4. O primeiro ponto a chamar atenção é o clock reportado, de 5,21 GHz — trata-se de um aumento significativo de 11% nas frequências frente ao melhor chip octa-core da atual geração da fabricante, o Ryzen 7 5800X, que atinge os 4,7 GHz.

O chip Ryzen 7000 desconhecido foi encontrado com 8 núcleos, clocks de até 5,21 GHz e GPU integrada RDNA 2 (Imagem: OpenBenchmarking)

Reforça a possibilidade de se tratar de um modelo da linha Ryzen 7000 o anúncio feito pela AMD durante a CES 2022, em janeiro, em que um processador não identificado foi exibido rodando Halo Infinite com todos os núcleos operando a mais de 5,0 GHz. O componente foi avaliado em uma nova plataforma de referência, a AMD Splinter-RPL, junto a 16 GB de RAM e à novidade mais interessante: uma GPU integrada com microarquitetura RDNA 2.

O chip gráfico também não é explicitamente identificado, mas apresenta código de identificação GFX1036 — todas as soluções RDNA 2 possuem códigos que começam com “GFX10” — e clocks bastante elevados, de até 2.000 MHz. Com isso, essa seria a primeira geração da família Ryzen a trazer iGPUs nas variantes mais potentes, tecnologia até então restrita às APUs, mais limitadas por utilizarem os dies de notebooks.

A iGPU RDNA 2 entrega resultados abaixo do esperado, mas o desempenho deve melhorar significativamente até o lançamento (Imagem: OpenBenchmarking)

Testes de desempenho da iGPU estão presentes nos registros, mas os números mostram performance bem abaixo de outras soluções RDNA 2 integradas recentes. Dito isso, ainda é muito cedo para tirar conclusões, já que inúmeras otimizações devem ser aplicadas até a estreia dos Ryzen 7000.

Chips devem receber novidades ainda em maio

Com lançamento aguardado para a segunda metade de 2022, a família Ryzen 7000 promete ser um dos maiores upgrades da linha desde a estreia com os Ryzen 1000 em 2017. Além de novos núcleos Zen 4, fabricados com a litografia N5 de 5 nm da TSMC, os componentes trarão o novo soquete AM5, suporte a memórias DDR5 e ao barramento PCIe 5.0, bem como nova série “Dragon Range” para notebooks entusiastas.

Recheados de novidades, os Ryzen 7000 estreiam na segunda metade de 2022, mas podem receber novidades no próximo dia 23, durante conferência da AMD (Imagem: Reprodução/AMD)

Se considerarmos que a AMD tem divulgado teasers dos processadores desde janeiro, há fortes chances de que grandes novidades sejam divulgadas ainda em maio — a empresa confirmou uma apresentação para o próximo dia 23, na abertura da Computex 2022, e afirmou que trará informações para o público gamer. Vale destacar que, além dos processadores, mais notícias sobre as placas Radeon RX 7000 também são esperadas.

Fonte: WCCFTech, VideoCardz





Veja mais