Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

9 casos de problemas oculares que vão te causar arrepios


Problemas nos olhos não são incomuns, e você deve conhecer dezenas de pessoas com miopia, astigmatismo ou doenças parecidas. O que é incomum são acidentes ou problemas com parasitas nos globos oculares — sim, há pessoas que já sofreram com lombrigas e até mesmo trematódeos nos olhos.

Separamos nove das condições oculares mais estranhas, tanto pela curiosidade médica quanto pelo alerta sobre os comportamentos e contextos que podem gerar problemas como esses. Além de cuidados com os olhos, recomendamos não ler esta matéria enquanto estiver almoçando, pois o conteúdo é um pouco… gráfico.

Verme enrolado

Cuidado com moscas-da-fruta em estações úmidas, pois elas estão em fase de acasalamento e podem depositar vermes em você. Nos piores casos, como esse, nos olhos (Imagem: BMJ Publishing Group/Reprodução)

Um vendedor de frutas, na Índia, desenvolveu um caso particularmente ruim de loíase: uma “sombra” estranha na visão do seu olho esquerdo se revelou ser um nematoide, ou seja, um verme da espécie Loa loa, se enrolando globo ocular adentro. O caso aconteceu em 2014 e foi publicado em 2016, na revista científica BMJ Case Reports. O bicho, considerado longo, se movia pela cavidade vítrea de forma violenta, segundo o reporte. Essa área fica na área mais interna dos olhos, atrás do cristalino e em frente à retina.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

O que pode ter contribuído para a infecção é a profissão da vítima do caso, já que moscas-das-frutas costumam carregar o parasita. O verme foi retirado cirurgicamente por médicos locais, que nunca haviam visto essa espécie em um olho antes, apesar de já terem tratado casos parecidos. Duas semanas após a cirurgia, a homem relatou que sua visão melhorou significativamente, livrando-se das sombras que via antes.

Derretimento da córnea

Íris
Íris “escorrendo” da córnea da paciente, condição decorrente da artrite reumatoide (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)

Nesta ocorrência, a vítima foi uma senhora de 61 anos com artrite reumatoide. Em um efeito colateral raro da doença, ela teve uma síndrome da ceratomalacia — em outras palavras, sua córnea derreteu. Isso ocorre quando o sistema imune ataca a área próxima da córnea, rompendo o tecido ocular e permitindo que a íris “escape” pelo buraco. No caso da paciente, a condição acometeu seus dois olhos, o que é muito raro, segundo especialistas. Apesar de ser corrigível por cirurgia, nada garante que isso não ocorra novamente.

Íris saliente

Colarinho da íris saliente, condição que não afeta a visão: neste caso, a protuberância da íris é o que traz a curiosidade da coisa (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)
Colarinho da íris saliente, condição que não afeta a visão: neste caso, a protuberância da íris é o que traz a curiosidade da coisa (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)

Essa condição, encontrada nos olhos de uma mulher na China, na verdade não causa nenhum problema na visão, mas ainda configura um acontecimento curioso: é o “colarinho da íris saliente”, uma variação da parte chata do olho que dá parte do nome do “anel” que circula a íris. Publicado em 2017, um estudo dos olhos da paciente mostrou que sua visão é saudável e normal, e a condição, que na verdade não é tão rara, chamou a atenção por ser bem mais acentuada do que o normal.

Perda de visão pela dieta

Condição de secura no olho devido à falta de vitamina A, como no caso do rapaz com dieta restrita (Imagem: The Lancet/Reprodução)
Condição de secura no olho devido à falta de vitamina A (Imagem: The Lancet/Reprodução)

Nesse caso, um menino de 11 anos teve uma perda de visão severa devido a uma dieta altamente restritiva: ele comia apenas batatas, carne de porco, carneiro, maçãs, pepinos e cereal à base de milho. Nenhum dos alimentos consumidos pelo rapaz continha vitamina A, e um nível muito baixo dela foi encontrado em seu sangue.

A vitamina A é essencial para a visão, sendo responsável por permitir um bom funcionamento das células oculares. Sem ela, os olhos ficam muito secos e acumulam partículas, além de ficar suscetíveis a problemas na retina. Injeções de grandes doses da vitamina melhoraram o aspecto dos olhos do rapaz, mas sua visão provavelmente ficará comprometida para sempre.

Cabelo no olho

Tumor no olho de paciente desenvolve cabelo: embora não seja raro em tumores desse tipo, o acontecimento do tumor em si é raro (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)
Tumor no olho de paciente desenvolve cabelo: embora não seja raro em tumores desse tipo, o acontecimento do tumor em si é raro (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)

Apesar do subtítulo, não é esse cabelo no olho que você está pensando: é um olho cabeludo, mesmo. Um caso estudado em 2013 abordou a condição de um iraniano de 19 anos e idade com um tumor benigno no olho direito, e que tinha… vários pelos! Chamada dermoide limbar, o tumor acompanhou o rapaz desde o seu nascimento, tendo crescido durante a vida.

Esse tipo de tumor é raro, mas quando ele ocorre, é comum que apresente características de outras partes do corpo, como folículos capilares ou glândulas sudoríparas. Embora borrem a visão, eles não causam problemas de visão muito graves, já que não cobrem o centro do olho quando ocorrem nessa região. Ele foi removido do jovem em questão via cirurgia.

Trematódeo ocular

Tipo derme achatado, o trematódeo em questão entrava e saía do olho do rapaz, causando perfurações e sangramentos na íris (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)
Tipo derme achatado, o trematódeo em questão entrava e saía do olho do rapaz, causando perfurações e sangramentos na íris (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)

Médicos mexicanos encontraram um trematódeo, espécie de verme achatado microscópico, se debatendo no globo ocular direito de um jovem local. Isso causou um inchaço na córnea do rapaz, além de vazamentos de sangue e uma série de buracos na íris, por onde o espécime se movia, na prática saindo e entrando do olho. Como relatado em uma revista científica em 2017, o trematódeo foi removido, embora em pedaços, e a cirurgia requereu a remoção do cristalino e do humor vítreo. Seis meses após a cirurgia, a visão do adolescente ainda não havia melhorado.

História de pescador

Mandíbula de um hemiramphidae nos olhos de um turista do Mar Vermelho (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)
Mandíbula de um hemiramphidae nos olhos de um turista do Mar Vermelho (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)

Um turista que visitava o Mar Vermelho acabou colidindo com um cardume de peixes ao nadar no local, segundo um reporte de 2015. Inicialmente, ele não relatou maiores problemas, mas uma pálpebra inchada e semicerrada que não parecia melhorar o levou ao hospital. Lá, foi descoberta uma inflamação chamada granuloma. Durante a operação para retirá-la os médicos encontraram algo surpreendente: duas estruturas tubulares transparentes que se descobriu serem os ossos da mandíbula de um hemiramphidae, peixe costeiro de águas rasas.

Olho malhado

Retinopatia de valsalva, uma hemorragia nos olhos causados por aumento da pressão na cavidade torácica (Imagem: BMJ Publishing Group/Reprodução)
Retinopatia de valsalva, uma hemorragia nos olhos causados por aumento da pressão na cavidade torácica (Imagem: BMJ Publishing Group/Reprodução)

Um caso relatado em 2014 é o de um homem de 32 anos que perdeu a visão de um dos olhos temporariamente. O motivo? Flexões verticais. Seu olho direito perdeu parte das funções seis horas após o treino, e, indo ao hospital, os médicos encontraram uma hemorragia severa em frente à retina do rapaz.

Outras regiões do olho também apresentavam sangramentos, que obscureciam sua visão. A condição se chama retinopatia de valsalva, que acontece após tentar exalar o ar tampando a boca e as narinas, aumentando a pressão na cavidade torácica e causando rompimentos nos pequenos vasos capilares dos olhos.

Airbag no olho

Marcas em padrão xadrez do náilon do airbag, como visto na tinta fluorescente aplicada pelos médicos (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)
Marcas em padrão xadrez do náilon do airbag, como visto na tinta fluorescente aplicada pelos médicos (Imagem: The New England Journal of Medicine/Reprodução)

Uma adolescente de 17 anos se salvou de um acidente de carro nos Estados Unidos, em 2014, graça ao airbag do carro, que suavizou o impacto. O problema é que ela não teve tempo de piscar no momento do acionamento, o que causou um impacto de seu olho no material. Ela foi à emergência por conta de dores e sensação de queimadura nos olhos — os médicos, então, utilizaram uma tinta fluorescente especial que mostra riscos ou rupturas na córnea.

Um padrão xadrez de náilon, presente no airbag, se revelou em ambos os olhos. Um deles ainda apresentava um pequeno rompimento e sangramento. Após duas semanas, no entanto, todas as feridas nos olhos da adolescente estavam curadas.

Fonte: BMJ Publishing Group 1, 2, The New England Journal of Medicine 1, 2, 3, 4, 5, 6, Jama Pediatrics



Veja mais