Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

4 Motivos e 5 opções mais rentáveis


Resumo do texto

  • Descubra porque sair da poupança é a melhor opção;
  • Saiba como perder o medo de diversificar sua carteira;
  • Conheça outros investimentos tão seguros quanto a caderneta da poupança.

 

Sair da poupança é a melhor coisa que você pode fazer pelo seu dinheiro. Isso porque deixar sua grana parada lá faz com que você perca o poder de compra, já que atualmente, a rentabilidade oferecida por ela não corrige nem a inflação. 

No entanto, a falta de conhecimento e o medo de começar a investir faz com que muitas pessoas ainda mantenham suas economias na velha poupança.

Porém, existem outros tipos de aplicações financeiras que rendem mais e são tão seguras quanto a poupança, como é o caso do Tesouro Direto e dos CDBs. 

Para te ajudar a sair dessa, neste post vamos mostrar os principais motivos para buscar alternativas simples e práticas para diversificar sua carteira de investimentos.

Boa leitura!

Outros artigos que podem ser do seu interesse:

4 Motivos para Sair da Poupança e fazer seu dinheiro render mais

Muitas pessoas querem deixar de lado a caderneta e investir em outros produtos financeiros. No entanto, a falta de conhecimento sobre outras aplicações e o medo de acabar perdendo dinheiro fazem com que os brasileiros mantenham suas economias na velha poupança. 

Para você esquecer de vez esse ativo, listamos alguns motivos para sair da poupança de vez e trazer mais rentabilidade para as suas economias.

1. É o investimento com menor rentabilidade do mercado

O principal motivo para sair da poupança é que a rentabilidade é baixíssima. Desde maio de 2012, o retorno da poupança funciona assim:

  • Quando a Selic, a taxa básica de juros da nossa economia, estiver igual ou abaixo de 8,5% ao ano, a poupança rende 70% da Selic + a Taxa Referencial (TR), que atualmente está em 0,09% ao ano;
  • Se a Selic estiver acima de 8,5% ao ano, como é o caso, a poupança passa a render 0,5% ao mês, mais a TR. Isso quer dizer que hoje a poupança está rendendo 6,17% ao ano.

2. O dinheiro perde valor, pois o rendimento da Poupança não acompanha a inflação

A inflação do nosso país em 2021 ficou em 10,06%, e com esse resultado, a poupança fechou o ano com rentabilidade real negativa.

Calma, isso não significa que quem deixou dinheiro na poupança perdeu dinheiro, mas sim que o dinheiro que ficou parado lá perdeu poder de compra.

Como já explicamos neste artigo, a inflação é a subida generalizada de preços. Como o aumento da renda da população não acompanha as mudanças de preço, as pessoas perdem o chamado poder de compra.

Em momentos como esse, o ideal é deixar seu dinheiro em uma aplicação financeira que supere a inflação. Então, com uma inflação de mais de 10% e a poupança rendendo 6,17% ao ano, a caderneta não devolve o poder de compra ao investidor.

3. É uma aplicação com aniversário de rendimento

Se você investir no dia 15 de janeiro, o dinheiro só irá render em 15 de fevereiro. Isso porque a rentabilidade da poupança só é paga na data de aniversário mensal do investimento, que no caso do exemplo acima, seria todo dia 15.

Então, se precisar tirar o dinheiro antes, você não receberá a rentabilidade referente ao período. Uma pena já que existem outras boas opções de investimentos que têm rendimento diário!

4. Enviar seu dinheiro para a poupança é fácil – mas existem outras aplicações tão simples quanto ela

Se o que te faz continuar na poupança é a facilidade em fazer o investimento, já que é só enviar dinheiro da conta corrente para a conta poupança, saiba que existem investimentos tão fáceis quanto a caderneta e que rendem todo dia.

Um bom exemplo são as contas digitais remuneradas, que são um tipo de conta corrente que, diferente das comuns, trazem rentabilidade ao seu dinheiro enquanto ele está lá. Geralmente, essas contas rendem mais do que a poupança.

Como perder o medo de investir?

Investir é uma questão de hábito e conhecimento. E quem está começando costuma ter algumas dúvidas e até medo de aplicar.

Veja algumas questões que você precisa ter em mente para investir seu dinheiro: 

  • Estude sobre o assunto: ler, assistir a vídeos e ouvir podcasts são uma maneira de adquirir mais conhecimento sobre investimentos. Converse com pessoas que já investem e procure sites confiáveis (como o nosso Blog) para se manter informado;
  • Organize suas finanças: anote quanto você ganha e gasta todo mês. É essencial ter controle sobre suas finanças para saber como investir. Por isso, coloque em prática o hábito de registrar suas movimentações financeiras com uma planilha de gastos;
  • Saiba porque está investindo: fica mais fácil investir quando se tem um objetivo. E não precisa ser uma meta grande como comprar um carro ou viajar, pode ser um objetivo menor, como poupar R$100 para a reserva de emergência.

Além da poupança, quais as opções de investimentos de baixo risco?

Para quem investe na poupança hoje e quer partir para outros tipos de aplicação financeira, o ideal é continuar na renda fixa. Investimentos desse tipo tem como principal característica o baixo risco e uma previsão de quanto o dinheiro irá render ao longo do tempo investido. 

Além disso, essas aplicações são bem simples de fazer e é possível começar com pouco dinheiro.

Conheça algumas opções de investimentos deste tipo:

Tesouro Direto

Ao aplicar no Tesouro Direto, o investidor faz uma espécie de empréstimo ao Governo Federal. Depois, ele recebe o dinheiro corrigido com juros, que é a rentabilidade da aplicação. Os títulos do Tesouro Direto têm diferentes prazos de aplicação, alguns têm pagamento de juros semestral.

Saiba mais sobre a rentabilidade, prazos e tipos de títulos do Tesouro Direto neste post.

CDB

Esse investimento funciona de forma bem parecida com o Tesouro Direto, a diferença é que, neste caso, o investidor empresta seu dinheiro para o banco, que depois devolve o valor com juros.

Grande parte dos CDBs rendem mais do que a poupança. Além disso, esse investimento é protegido pelo FGC (Fundo Garantidor de Crédito) e as chances de perda para o cliente são praticamente zero.

Essa garantia assegura que investimentos em valores até R$250 mil não serão afetados, caso o banco apresente qualquer problema financeiro.

Neste post você descobre tudo sobre a rentabilidade e tipos de CDB disponíveis.

LCI e LCA

São as siglas para Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio. Nesses ativos você empresta dinheiro para o banco financiar outras operações. O dinheiro aplicado nas LCI e LCA são usados para financiar operações no setor imobiliário e do agronegócio, respectivamente.

Fundos de Renda Fixa

Os fundos de investimentos reúnem recursos de diversos investidores para que um especialista faça a gestão financeira aplicando em diferentes produtos do mercado financeiro. No caso dos fundos de renda fixa, a partir de um único investimento, você tem acesso a vários tipos de aplicação.

Veja como funcionam os fundos de renda fixa e aprenda a investir neles!

Conheça os investimentos disponíveis no PagBank!

Pronto para ampliar seu mundo de investimentos? A conta digital PagBank é remunerada e rende 100% do CDI, ou seja, rende mais do que a poupança, sem você precisar fazer nada. Com o super app PagBank, também é possível aplicar o dinheiro em títulos do Tesouro Direto, nos CDBs PagBank e em Fundos de Investimento.

Para começar é muito fácil, basta baixar o super app e seguir os passos a seguir:

  1. abra o super app e clique em “Produtos e Investimentos”;
  2. vá em “Aplicar meu dinheiro”;
  3. escolha “Renda Fixa”;
  4. confira as opções e faça sua escolha;
  5. agora é só Investir.

Conheça os investimentos disponíveis no PagBank!

“Este canal tem como única intenção fornecer um panorama sobre as diferentes categorias de produtos de investimentos disponíveis no mercado. Os conteúdos não têm o objetivo de oferecer análise de valores mobiliários ou recomendações de investimento, considerando que os produtos apresentados podem não ser adequados aos objetivos, situação financeira ou necessidades individuais de cada usuário. O PagSeguro PagBank se exime de qualquer responsabilidade por quaisquer prejuízos, diretos ou indiretos, que decorram da utilização de seu conteúdo, bem como por eventuais informações fornecidas por terceiros, que não expressam a opinião do PagSeguro PagBank. As projeções e preços apresentados estão sujeitos a variações e as informações podem não estar atualizadas no momento exato da consulta do material. Antes de tomar qualquer decisão, é recomendado que o leitor busque orientação financeira independente e leia atentamente os materiais técnicos relativos a cada produto.”



Veja mais