Flash Sale! to get a free eCookbook with our top 25 recipes.

2022 será um dos melhores anos do Nintendo Switch


A sequência de The Legend of Zelda: Breath of the Wild foi oficialmente adiada pela Nintendo e não chega mais em 2022. Apesar da péssima notícia para os mais ansiosos de plantão, quem tem um Nintendo Switch em casa não tem motivos para reclamar dos próximos lançamentos exclusivos. O calendário de jogos e expansão de serviços já anunciado pela Nintendo este ano é um dos melhores e mais consistentes dos 5 anos de vida do console.

É difícil e relativo apostar se algum jogo que chega para o híbrido em 2022 vai superar as expectativas de quem aguarda o retorno de Link com uma fé religiosa. No entanto, não precisa conter tanto o emocional para se empolgar com a seleção do que vem por aí.

Mesmo com o desfalque de um novo The Legend of Zelda, o 2022 do Nintendo Switch ainda tem pela frente nomes do primeiro escalão. Chegam ao console nos próximos meses Splatoon 3, Mario + Rabbids Sparks of Hope, Mario Strikers: Battle League, Xenoblade Chronicles 3 e um novo Nintendo Sports.

Quer ficar por dentro das melhores notícias de tecnologia do dia? Acesse e se inscreva no nosso novo canal no youtube, o Canaltech News. Todos os dias um resumo das principais notícias do mundo tech para você!

A título de curiosidade, 2022 será o primeiro ano da história da Nintendo com dois lançamentos mundiais da série principal de Pokémon, que recebeu Pokémon Legends: Arceus no começo do ano e ainda terá os títulos Scarlet & Violet em novembro. O ano ainda promete pôr um fim à espera de 8 anos dos fãs que aguardavam a sequência para o RPG de ação da Platinum Games com Bayonetta 3.

Todas essas novidades sem citar o incrível e já lançado Kirby and the Forgotten Land. Ainda, em um raro gesto da Nintendo de apostar em atualização pós-lançamento sem necessariamente cobrar a mais por isso, Pokémon Legends: Arceus e Metroid Prime receberam conteúdo adicional gratuito.

Mesmo as grandes franquias que não aparecem com novos jogos vão ganhar novidades nos próximos meses, como é o caso das novas pistas de Mario Kart 8 Deluxe. Assinantes do serviço Nintendo Switch Online + Pacote Adicional recebem acesso ao conteúdo inédito do game de corrida, que inclui 48 pistas que serão lançadas gradualmente. Também é possível comprar a expansão separadamente.

 

Não é possível dizer que o Nintendo Switch Online + Pacote Adicional justifique o preço de R$ 421 cobrado anualmente no Plano Família. Entretanto, pela primeira vez na história do serviço online, o assinante não vai sentir que está recebendo o mínimo da Nintendo.

A empresa japonesa parece ter finalmente entendido a importância de apostar em benefícios consistentes em serviços e trouxe, dentro das suas limitações, soluções que justifiquem a assinatura do Switch Online no plano mais caro.

Dificilmente a Nintendo apostará em um catálogo de jogos acessíveis por uma mensalidade, como faz a Microsoft com o Xbox Game Pass e a Sony com o novo PlayStation Plus. Não podendo ou não querendo competir diretamente, a Big N apostou em uma solução simples e apelativa. No lugar de disponibilizar diversos jogos retrocompatíveis, a empresa resolveu relançar jogos antigos, alguns com novas funcionalidades.

O catálogo de Nintendinho, Super Nintendo, Nintendo 64 e Mega Drive do Switch Online não cresce com a velocidade que muitos queriam, mas tem uma reviravolta interessante. Todos os jogos adicionados neste ano contaram com melhorias, seja de desempenho ou até suporte a jogatina online.

Emulação de jogos retrô do Switch Online possui funcionalidades úteis, como salvamento automático e a possibilidade de retroceder as gameplays em tempo real (Imagem: Divulgação/Nintendo)

O serviço Switch Online permitiu, pela primeira vez, que jogadores pudessem oficialmente criar pontos de salvamento em jogos como Super Mario World ou ainda disputar partidas online em Mario Kart 64, algo impensável para a época do Nintendo 64.

A Nintendo que remodela os seus jogos em 2022 ao preço de uma assinatura anual, é a mesma que um dia já chegou a cobrar quase R$ 300 por remasterizações de esforço contido, como The Legend of Zelda: Skyward Sword HD.

A mudança de estratégia para a empresa do Mario, que finalmente atentou-se para a tendência em serviços da indústria de videogames e colocou o pequeno Yoshi para andar, aponta para um futuro promissor e um 2022 já com ótimos frutos.

Investindo de verdade em serviços atrativos e mantendo um calendário com um volume de lançamentos dificilmente visto na história do Switch, a Nintendo pavimenta o ano de 2022 como um dos melhores do console. Quem discorda, pode estar passando pelo perigo de não aproveitar as verdadeiras pérolas que estão pelo caminho, ou pior, precisa abandonar a fé de que só o Link pode salvar o momento de jogatina.



Veja mais